Sbras.Blog - O Jornalismo do Cidadão contra a Ditadura do pensamento único............................Publicação esporádica e ocasional que procura levar aos leitores informação sobre assuntos sociais, culturais, religiosos, políticos, desportivos, escolares, de saúde, de segurança, do património, do ambiente e outros, sobre o concelho de S. Brás de Alportel..................................Independente do poder politico e económico, aqui lê-se nos acontecimentos os sinais do tempo e presta-se atenção aos recantos mais ignorados.................................. Aqui ouve-se os anseios, aspirações ou queixas da população para a divulgação de informações e noticias de carácter não especializado........................................ Pseudo-jornalismo de Intervenção, de Proximidade e de Conveniência na defensa do interesse comum e o prestigio e desenvolvimento do concelho........................................Talvez por isso este seja único blog que a Câmara Municipal de S. Brás de Alportel não permite o acesso!...............................................

29 fevereiro 2008

video

28 fevereiro 2008

DECO esclarece

pequeno comércio em São Brás

No próximo dia 3 de Março, terá início uma acção de formação sobre direitos do consumidores destinada ao pequeno comércio.

"A DECO relembra que a formação na área dos direitos dos consumidores é essencial tendo em conta o número de litígios que dão origem a processos de mediação, resultantes de compra e venda, e considera que esta é uma forma eficaz de evitar eventuais conflitos de consumo", avança o organismo em comunicado.

Com esta iniciativa, a DECO Algarve em pretende informar os comerciantes e funcionários do Pequeno Comércio sobre os Direitos dos Consumidores.

25 fevereiro 2008

Ficha de Jogo: Campo Sousa Uva (S. Brás de Alportel),
15 horas, 23/02/2008
Assistência: 450 espectadores

Sambrazense 3 - 3 Farense

(4mn, por Edinho na sequência duma bola jogada por Bruno que remata para perto da linha de golo, Jorge Abreu mal, defende para a frente, Edinho confirma o tento)
(17mn, por Garrana Livre descaído para a direita junto ao limite da área do Farense, com a bola a contornar a barreira e a alojar-se dentro das redes de Faro num grande golo em qualquer campo do mundo)
(21mn, por Igor num remate frontal na cabeça da área com a bola a entrar junto ao poste)
(32mn, por Marcelo na conversão duma grande penalidade)
(37mn, por Edinho, na sequência de um livre para a área, a aparecer Edinho de cabeça e marcar o golo da esperança )
(82mn, por Edinho, falta de Rony que jogou infantilmente a bola com a mão na sua grande área e na marcação Edinho, desfere um violento pontapé ao centro da baliza)

Farense escorrega em São Brás

Hat-trick de Edinho

Num jogo emocionante e bem disputado, apesar das condições atmosféricas adversas, o empate é justo

O Farense teve de se empenhar a fundo para não sair derrotado de São Brás de Alportel (3-3), num jogo emocionante com golos para todos os gostos e disputado sob condições adversas (chuva e vento fortes) superadas pela entrega total dos jogadores.

Começou melhor a equipa de Jorge Portela, que entrou a dominar e aos cinco minutos vencia por 1-0, com um golo do inevitável Edinho, uma das figuras do encontro a par do guarda-redes Jorge Abreu. O avançado brasileiro marcou três golos e falhou outros tantos. O guardião embora tenha sofrido esses golos evitou os outros.

O Farense, a vencer cedo, como que adormeceu e disso se aproveitou a equipa de Vítor Felício, com Garrana (um produto das escolas do Farense) em grande plano, a ameaçar marcar numa primeira fase e a consegui-lo na jogada seguinte. O empate galvanizou os locais, que aproveitando a apatia do líder voltaram a marcar cinco minutos depois, por Igor, um jovem que na época passada representou o Farense. O Sambrasense não se ficou por aqui e chegou ao 3-1, de grande penalidade. Edinho, no entanto, conseguiu acordar a sua equipa e reduziu antes do intervalo.

No segundo tempo o Farense tudo fez para chegar à igualdade, o que conseguiu, através, claro, de Edinho, de grande penalidade, colocando justiça no resultado.

O empate assenta que nem uma luva a este jogo emocionante e permitiu ao Farense manter a liderança, já que o Lusitano de Vila Real de Santo António não foi além de uma igualdade em casa.

Bom trabalho do árbitro José Lamy, sem influência no resultado.

José Mealha in Correio da Manhã

22 fevereiro 2008

21 fevereiro 2008

Museu do Trajo

Banda de Jazz New Orleans

A banda de Jazz New Orleans vai actuar no Museu do Trajo em São Brás de Alportel, no próximo dia 2 de Março às 20:30 horas.

O grupo formou-se em 1998 por músicos profissionais de jazz oriundos de Inglaterra, Alemanha e dos Estados Unidos da América. Actualmente residem no Algarve.

A banda é composta por John Ballinger (trombone e voz), Dave Lawson (clarinete e saxofone), Werner Haag (trompete e saxofone), Heike Brockman (guitarra) e David Gausden (baixo).

Mais informações e reservas através do endereço electrónico admin@amigos-museu-sbras.org ou do telefone 289 840 100.

19 fevereiro 2008

Dinamização do Centro Históricos

No âmbito da política POLIS XXI, o Clube de Tavira acolhe no próximo dia 25 de Fevereiro, entre as 09:00 e as 13:00 horas, uma acção sobre “Dinamização sócio-cultural de centros históricos”, cujo orador é Pierre Francis, director executivo da Associação Belga de Gestão de Centros Urbanos.

A iniciativa surge no seguimento da estratégia para a implementação da Rede Urbana Algarve Central – Parceria Territorial, a qual é composta por Faro, Olhão, Tavira, Loulé e São Brás de Alportel.

Trata-se do primeiro de muitos dos temas a serem debatidos. Seguem-se programação cultural, energias renováveis, segurança, tecnologias da informação e comunicação, marketing turístico, mobilidade, parques empresariais e centros de incubação empresarial.

A iniciativa pretende desencadear a discussão em torno das opções estratégias que se colocam às diferentes cidades que integram a rede, nomeadamente, no que diz respeito às vantagens e potencialidades dos municípios assumirem uma parceria que tenha por base interesses comuns.

18 fevereiro 2008

O Candidato


O Partido Socialista vai ter dificuldades em arranjar um novo candidato para S. Brás de Alportel.

António Eusébio, por razões que só a razão conhece, pretende trocar o lugar de presidente de Câmara por um lugar na Assembleia da República.

Há dois possíveis substitutos, mas o PS quer apostar na inovação e vai indicar o nome de uma mulher que represente o futuro cor de rosa da politica dentro da linha socrática.

Conhecem alguma jovem com estes predicados?... Miguel Freitas tem a resposta.



in: Gramofone - Barlavento

16 fevereiro 2008

Cartão de Cidadão

Os residentes na região do Algarve poderão solicitar o Cartão de Cidadão a partir do próximo mês de Abril – O novo cartão, que foi lançado há cerca de um ano, irá juntar no mesmo documento o bilhete de identidade, cartão de contribuinte, cartão de beneficiário da Segurança Social, cartão de utente do Serviço Nacional de Saúde e cartão de eleitor. Refira-se que o Ministério da Administração Interna está a preparar um projecto para que o recenseamento eleitoral passa a ser automático, uma medida também desenvolvida no âmbito do Cartão de Cidadão.

Do ponto de vista visual, o cartão exibirá, na frente, a fotografia e os elementos de identificação civil. No verso, terá os números de identificação dos diferentes organismos cujos cartões agrega e substitui, uma zona de leitura óptica e um chip. Este último, denominado chip de contacto, terá os certificados digitais (para autenticação e assinatura electrónica), podendo ainda ter a mesma informação do cartão físico, completada por outros dados, designadamente a morada.

15 fevereiro 2008

ANJE premiou os melhores de 2007:

Sandra Correia (Pelcor) recebe prémio “Empreendedor do Ano”

A ANJE Algarve realizou, no passado dia 26 de Outubro, no Teatro Lethes em Faro, a segunda edição da Gala ANJE Algarve.

Paulo Bernardo, director da ANJE Algarve, assegura que, do ponto de vista da associação e dos seus associados, o objectivo do evento “foi largamente atingido, pois conseguimos mostrar, a quem esteve na Gala, o bem que se trabalha no Algarve e que existem ideias válidas para continuar a olhar para o futuro de uma forma optimista”.

A vencedora do prémio mais aguardado da noite foi Sandra Correia, da empresa Pelcor - César Correia Lda. (S. Brás de Alportel), distinguida pelo seu dinamismo e capacidade empreendedora na categoria “Empreendedor do Ano”. O galardão foi entregue por Armindo Monteiro, presidente da ANJE.

A Lusobait - Produção de Organismos Marinhos (Faro), venceu o Prémio Ideia de Negócio, as Câmaras Municipais de Aljezur, Alcoutim e Vila Real de Santo António foram premiadas com o galardão “Município Empreendedor”, e a Sociedade Riaotel – Restaurante Camané (Faro) foi a premiada na categoria “Inovação”.

Com um currículo invejável na área do empreendedorismo na criação e direcção do Grupo Garvetur (sedeado em Quarteira), onde se evidencia o número total de 26 empresas, 60 pontos de venda e 600 colaboradores fixos, Reinaldo Teixeira foi galardoado com o Prémio “Carreira”.

O evento premiou a capacidade empreendedora e o reconhecimento público do trabalho realizado por diversas entidades e personalidades, escolhidas por um júri pluridisciplinar, ligadas a múltiplos sectores de actividade, e votadas pelos Associados da ANJE Algarve, tendo contado com a participação da Companhia de Dança do Algarve, que actuou em dois momentos distintos, e apresentou coreografias ao som de obras de F. Herold, Tchaikovsky, L. Minkus, Drigo, Georgian Voice Ensemble Tbilisi, Chopin, Yan Tiersen, Richard Cocciante e Diego Ortiz.

A segunda edição da Gala ANJE Algarve teve o apoio da Caixa Geral de Depósitos, Governo Civil do Distrito de Faro, Região de Turismo do Algarve, Megaflop, J.A.S. Multiserviços, Alte Hotel, Teatro Municipal de Faro e da Direcção Regional da Cultura do Algarve.


Lista de Vencedores da 2.ª Gala ANJE Algarve

Prémio “Ideia de Negócio”: Lusobait - Produção de Organismos Marinhos

Prémio “Município Empreendedor”: Alcoutim, Aljezur e Vila Real de Santo António

Prémio “Inovação”: Sociedade Riaotel - Restaurante Camané

Prémio “Carreira”: Reinaldo Teixeira (Garvetur)

Prémio “Empreendedor do Ano”: Sandra Correia (Pelcor)

14 fevereiro 2008

São Valentim no Habitus

Polis XXI - Viver as Cidades

põe à mesma mesa Faro, Loulé,
Olhão, São Brás de Alportel e Tavira

Os municípios de Faro, Loulé, Olhão, São Brás de Alportel e Tavira efectuaram uma nova reunião no âmbito das acções preparatórias do programa Polis XXI, com o objectivo de definir a estratégia de acção para a implementação da Rede Urbana Algarve Central – Parceria Territorial.

Os autarcas e a Universidade do Algarve identificaram um conjunto de temas chave sobre os quais importa encontrar novas formas de intervenção e de parceria.

Destaque para temas como a dinamização sócio-cultural dos centros históricos, energias renováveis, segurança, tecnologias da informação e comunicação, marketing turístico e mobilidade, empresas, entre outros.

Segundo o plano estabelecido, nas próximas semanas terão lugar um conjunto de sessões públicas sobre estes temas com a presença de especialistas internacionais, de forma a avaliar experiências já realizadas ou em curso noutras cidades europeias.

13 fevereiro 2008

Taça do Município - #3 Cerro do Botelho

O regresso ao "Jardim da Pedra"...

O regresso ao “Jardim da Pedra”, catalogada assim por um dos responsáveis da prova, esta pista da 3ª etapa da Taça do Município de S. Brás de Alportel tem tudo para se tornar um dos ícones do Downhill Nacional.

Numa mistura explosiva de velocidade e muita pedra esta pista proporciona momentos de rara de beleza para quem a desce e para o muito público que encheu por completo as zonas espectáculo da pista. Um etapa com óptimas condições para a pratica do Downhill e um pouco mais fácil que a pista que servir de palco a 1º Etapa da Taça de Portugal de Downhill no ano passado.

Dudu, repete a ''brincadeira'' das etapas anteriores levando mais uma vez o primeiro lugar para cada bem como a Taça, deixando Renato Ventura no 2º lugar e Marco Fidalgo na 3ª posição.


Hugo “Dudu” Martins o melhor em Downhill


Hugo Martins (Clube ANA Faro/Rentauto/Bikezone) venceu a Taça Município de S. Brás de Alportel, conseguindo o melhor tempo na sua categoria, deixando cerca de 2 segundos Renato Ventura (Team Berg Cycles/SportZone/Suzuki). Nos Sub 17, Leandro Salgueiro (Avalanche V. Janes) superiorizou-se, nas três provas, a toda a concorrência.


No passado fim-de-semana realizou-se a 3ª e última prova da Taça de Município de Downhill em S. Brás de Alportel. Esta última etapa teve lugar no Cerro do Botelho e contou com 84 participantes.


Uma descida alucinante onde os atletas tiveram que mostrar toda a sua técnica, com o f
amoso "Road-gap" (cerca de 2,5 metros de altura) onde os atletas saltavam a estrada de um lado ao outro, e uma zona rochosa que fez a delícia do numeroso público que se deslocou até lá para ver mais uma etapa da Taça do Município de Downhill.

Após as duas mangas, Hugo Martins (Clube ANA Faro/Rentauto/Bikezone) obteve o melhor tempo com 2:06,35 e uma vantagem de dois segundos sobre o segundo classificado, Renato Ventura (Team Berg Cycles/SportZone/Suzuki). Com esta vitória, Hugo Martins, que de resto já tinha vencido as anteriores duas etapas, levou para casa o troféu correspondente ao 1ª lugar desta Taça do Município de S. Brás de Alportel.

Leandro Salgueiro o melhor sub-17

Na classe de Sub-17 foi Leandro Salgueiro da equipa Avalanche V. Janes quem levou a melhor perante os seus adversários, isto no final das três provas.


CLASSIFICAÇÕES FINAIS

Cerro do Botelho - Classificação Geral Final


12 fevereiro 2008

Pelcor

Objectos de pele de cortiça vão estar em 100 locais de venda até final do ano

José Manuel Oliveira in DN Online

Nasceu praticamente no meio da cortiça. Na infância passeava de burro com o avô paterno, António Correia, em propriedades da família no concelho de S. Brás de Alportel, na serra algarvia, onde brincava junto aos sobreiros e às alfarrobeiras. Na época própria, varejava amendoeiras. Ser "perseverante" e manter "os olhos bem abertos" foram os principais conselhos para a vida transmitidos por aquele familiar, que Sandra Correia sempre considerou "um sábio". Na fábrica de cortiça do pai, César Correia, conhecido ex-árbitro de futebol internacional, "brincava com pedacinhos de cortiça". Recorda o "cheiro da cortiça cozida", o "método de a trabalhar, os valores humanos e tudo o mais inerente" àquela actividade industrial, além da imensa curiosidade que a levava a "fazer muitas perguntas".

Já em 1995, então com 23 anos, e após ter concluído a licenciatura no Instituto Superior de Comunicação Empresarial, em Lisboa, Sandra Correia começou a trabalhar na empresa do seu progenitor, a Nova Cortiça, em S. Brás de Alportel, onde ainda hoje são fabricados milhões de discos para as rolhas de champanhe exportados para todo o mundo. Os "genes familiares" contribuíram para aumentar o interesse por aquele sector, até que surgiu a Pelcor, empresa inovadora a nível mundial ligada à comercialização de produtos manufacturados de pele de cortiça, a qual lidera há dez anos. "Surgiu exactamente devido a uma necessidade sentida na NovaCortiça, onde aprendi toda a técnica e fiz a minha escola", conta. "Quando em 2002, em face de várias conjunturas, tivemos um excedente de matéria-prima de qualidade, e uma vez que contávamos com parcerias com outras empresas, começámos a desenvolver a linha de produtos em pele de cortiça", lembra ao DN Sandra Correia. E por sempre ter sentido o sector "muito masculino", sonhou em dar a esta matéria "um toque e uma sensibilidade mais femininos".

Um guarda-chuva em cortiça, idealizado por aquela empresária, foi o primeiro objecto lançado pela Pelcor, numa Feira Internacional de Mulheres Empresárias Ibero-Americanas, em Almeria (Espanha). "As pessoas ficaram completamente boquiabertas por se tratar de uma grande inovação e não paravam de questionar como é que a cortiça nos pode proteger da chuva", congratula-se Sandra. Por ser na altura apenas uma amostra ainda sem cálculos de custo, nem tinha preço. Só depois foi colocado no mercado por cerca de 70 euros, que ainda mantém. A partir de então, não tardou a surgir com sucesso um rol de produtos, concebidos por designers, desde o pouf americano (uma espécie de banco), malas para senhora, pastas e sapatos, até candeeiros, blocos de apontamentos, canetas, cintos, molduras, porta-chaves, caixas, carteiras e luvas, com os preços a oscilar entre os cinco e os 280 euros.

Além de um estabelecimento em S. Brás de Alportel, a Pelcor conta com uma loja no Centro Comercial do Campo Pequeno, em Lisboa, e comercializa ainda os produtos num total de 60 unidades de retalho espalhadas pelo País. Até final deste ano, espera ver a pele de cortiça em cem estabelecimentos. Mas é na exportação que Sandra Correia mais aposta, em mercados como os Estados Unidos - o principal cliente - Inglaterra, Espanha, França, Japão e China. Em breve seguir-se-á o Dubai e os Emirados Árabes.

Se não fosse a cortiça, teria enveredado sempre pela área do marketing ou publicidade, por serem as de que mais gosta. Ou seria jornalista. "Outra área que aprecio imenso é a comunicação interna nas empresas, que já desenvolvi", afirma a empresária.

Madonna é a sua fonte de inspiração. "A forma como tem gerido a carreira de cantora e empresária é uma grande referência para mim", afirma. "Ela é de uma inteligência fabulosa, com excepcional capacidade de trabalho e ideias, e está sempre à frente na moda", enaltece Sandra. Elege como lema 'o sonho comanda a vida'.

Conta com nove colaboradores na empresa, todos jovens, cuja técnica é ser "simples" e "com uma leveza feminina" no tratamento cativa as pessoas. Define-se como "alegre, trabalhadora e comunicativa. "Quando tenho um objectivo luto por ele até ao fim", sustenta. "Sou perseverante e nunca desisto, factores decisivos para o sucesso empresarial", defende. Já o seu principal defeito é "pensar mais com o coração do que com a cabeça em termos financeiros. Muitas vezes, devia ser mais rigorosa e pensar mais em números. Tenho de deixar de ser benevolente. Ainda tenho uma visão romântica nos negócios".

Como "não se pode ter tudo na vida", Sandra Correia, que está a concluir, em Sevilha (Espanha), o doutoramento em Gestão e Estratégia na Área Empresarial, de forma a poder leccionar em universidades, prescinde, para já, de vida familiar. Benfiquista, com 36 anos e solteira, admite no entanto adoptar uma criança dentro de quatro anos.

Depois de ter ganho, em 2007, o prémio de Empreendedora do Ano, "o expoente máximo", atribuído pela Associação Nacional dos Jovens Empresários, não descura outras ambições na vida. Política? "Não, para já. O que não quer dizer que um dia não aconteça."

10 fevereiro 2008

O burro Zacarias

In: texto e foto - Hugo Rodrigues - Barlavento Online

Apesar de ser o primeiro dia em que a Quinta do Peral abria as suas portas ao grande público, o jovem Zacarias, a mascote do novo Centro de Interpretação e Educação Ambiental de São Brás do Alportel, não pareceu nada incomodado com a presença e com as solicitações dos muitos convidados que estiveram presentes na inauguração do espaço, na passada semana.


Zacarias é um burro e, talvez em virtude da sua juventude, não se mostra desconfiado quando abordado por humanos.

Antes pelo contrário! Quem passar ao lado da sua «cabana», poderá verificar que o simpático animal o segue de trás para a frente e se aproxima da vedação, para receber um carinho.

Mas este não é o único animal que promete fazer sucesso junto dos mais novos e dos menos jovens e não é, certamente, a única atracção da Quinta Pedagógica do Peral.

Cabras, ovelhas, coelhos, galinhas, patos e gansos coabitam o espaço, agora recuperado, da antiga Escola Primária do Peral, um pequeno lugar do concelho de São Brás de Alportel, bem perto da fronteira deste município com o de Faro, na estrada que segue da vila serrana em direcção a Moncarapacho.

Como nem só de animais vive uma quinta, a do Peral oferece um leque bem mais alargado de serviços. O conceito deste espaço pedagógico assenta em duas figuras simbólicas, o Senhor José e a Dona Maria, os técnicos que estarão sempre presentes e orientarão os visitantes. Cada qual dará a conhecer diferentes aspectos da vida e tradições rurais.

Além das espécies arbóreas endémicas da Serra do Caldeirão, quem for ao Centro de Interpretação e Educação Ambiental pode ficar a conhecer as flores de cheiro mais usadas na região e ver como se produzem legumes.

Neste campo, será o Senhor José a transmitir o seu conhecimento, ensinando aos visitantes as técnicas para preparar a terra, semear, mondar e sachar, entre outras.

Já a Dona Maria terá a seu cargo transmitir a sabedoria intemporal de produzir pão. A Casa do Forno inclui não só um forno a lenha, como um espaço especialmente concebido para ateliers. Os visitantes poderão preparar a massa e cozer o seu próprio pão.

Para melhor degustar este alimento, que é uma das bases da gastronomia portuguesa, a técnica da Quinta do Peral também irá ensinar a fazer compotas, recorrendo a produtos típicos do concelho e da região. Mais tarde, os visitantes poderão provar o pão que fizeram com as suas mãos, enriquecido com compotas caseiras.

A Quinta do Peral está aberta ao público em geral. Quem quiser, pode marcar e visitar o local, em família ou em grupos informais, e até há a possibilidade de requisitar o espaço para fazer festas.

A ocupação de tempos livres, durante as férias, é outra das valências do centro. Essa marcação é feita através do preenchimento de uma ficha no site da autarquia sambrasense, o www.cm-sbras.pt.


09 fevereiro 2008

Águas do Algarve lança concurso

para sistema interceptor de São Brás de Alportel

A Águas do Algarve lançou o concurso para a construção do sistema interceptor de águas residuais do município de São Brás de Alportel, que integra a execução dos emissários e da estação elevatória de Alportel e do sanatório, a extensão do sistema interceptor e elevatório de Quelfes e ligação do Cerro Azul ao sistema nascente de Olhão. Também está prevista a construção da estação elevatória de Quelfes, para águas residuais.

O objecto da empreitada inclui ainda a demolição e remoção dos órgãos e edifícios existentes. Será também necessário o fornecimento e montagem de equipamentos electromecânicos, instalações eléctricas, automação e instrumentação, bem como a implantação de um sistema de gestão ambiental e a elaboração do plano de segurança e saúde e plano geral de garantia de qualidade.

O preço base do concurso é de 1,1 milhões de euros, e o prazo de execução é de 270 dias a partir da data de consignação das obras. Será escolhida a proposta economicamente mais vantajosa. As propostas podem ser entregues até dia três de Abril deste ano.

08 fevereiro 2008

Rota da Cortiça

RTA promove divulgação

A Região de Turismo do Algarve (RTA) é, desde final de Janeiro último, a mais recente parceira da Rota da Cortiça, um produto turístico que será lançado no Verão em São Brás de Alportel, por iniciativa da Câmara Municipal.

O contributo que a RTA dará à Rota da Cortiça será a sua divulgação e promoção, à semelhança do que já faz com outros produtos, como o Sol e Praia e o Golfe.

Apresentação Oficial
Na Feira da Serra 2008

No âmbito deste projecto já foram promovidos diversos seminários. Mas a sua implementação no terreno só vai acontecer em Julho próximo, altura em que a rota será apresentada na Feira da Serra, que tem sempre lugar em São Brás.

A Rota da Cortiça é um itinerário turístico pela Serra do Caldeirão e zona montanhosa do Barrocal que visa mostrar a produção dos montados de sobro, a extracção da cortiça e a sua transformação industrial.

07 fevereiro 2008

Já temos Veterinário Municipal?...

(clique na imagem)

50 novos Empregos na Câmara

Câmara Municipal de
São Brás de Alportel

aumentou o Quadro de Pessoal
50 Novos postos de trabalho.

O Novo Regulamento Orgânico e Quadro de Pessoal foram publicados em Diário da Republica em Agosto de 2007.

Diário da República, 2.ª série — N.º 168
31 de Agosto de 2007
Regulamento n.º 229-G/2007

O Novo Quadro de Pessoal contempla a criação de cerca de 50 novos lugares para diversos serviços da Câmara Municipal.

Dos lugares criados, destaque para as categorias de Pessoal Dirigente, Pessoal de Chefia e Técnicos Superiores, onde pudemos encontrar novos lugares como os de:

- Director de Departamento (2);
- Chefes de Secção (5);

Pessoal Técnico/Superior:
- Técnico Superior (generalista?) (6);
- Arquitecto/Paisagista (2);
- Engenheiro Civil/Ambiente/Florestal/Território (4)
- Informática Técnico/Especialista (5)
- Geógrafo
- Jurista
- Psicólogo
- Educador Físico (4)
- Animador Cultural
- Áudio Visuais
- Desenhador
- Turismo
- Veterinário

Esta é a terceira alteração aos quadros de pessoal da Autarquia desde que o Executivo de António Eusébio tomou posse. A primeira alteração à Estrutura Orgânica do Município ocorreu em 28 de Novembro de 2001, com a consequente alteração ao quadro de pessoal aprovada em 9 de Abril de 2003. O quadro de pessoal sofreu ainda uma segunda alteração, cuja publicação ocorreu em 10 de Agosto de 2005.

Segundo a Autarquia “A presente estrutura orgânica pretende ajustar as múltiplas atribuições e competências que têm vindo a ser cometidas aos serviços municipais, o desempenho de novas valências, as novas infra-estruturas e equipamentos, criando um correcto ordenamento dos recursos humanos municipais, consubstanciando níveis de flexibilidade e dinamismo na gestão municipal.” António Eusébio pretende, assim, “proporcionar melhores condições de trabalho, maior competência e profissionalização de todos os colaboradores, criando-se estruturas capazes de optimizar o funcionamento dos serviços municipais.”

06 fevereiro 2008

Campanha de Recolha de Alimentos

No passado dia 15 de Janeiro o Projecto @ventura efectuou mais uma campanha de voluntariado e mais @ventura de sucesso, quer pelos resultados atingidos, quer pelo objectivo da acção.

Oito jovens entre os 12 e os 18 anos, quiseram dar o seu contributo e ajudar o Banco Alimentar Contra a Fome do Algarve a tornar mais feliz o Natal de muitas famílias algarvias.

Cerca de 2,833 kg de alimentos recolhidos permitiram reforçar a importância da iniciativa e proporcionar aos @ventureiros a sensação de dever cumprido.

Plano Director Municipal

As alterações ao PDM (Plano Director Municipal) de São Brás de Alportel já estão aprovadas e publicadas em Diário da Republica:

Diário da República, 2.ª série — N.º 249
27 de Dezembro de 2007

Aviso n.º 26039/2007

05 fevereiro 2008

Carnaval Tradicional

04 fevereiro 2008

Sambrazense quer recuperar posições

in: AlgarveDesporto Online

Eduardo SantosEduardo Santos, presidente do Sambrazense, no rescaldo ao empate em Alvor (0-0) abordou a posição da sua equipa na tabela e mostrou-se confiante quanto à recuperação. “Já jogamos contra todas as equipas e o que posso dizer é que a posição que ocupamos na tabela não tem nada a ver com o valor da nossa equipa. Vamos melhorar”.

“Uma vez em vantagem numérica assumimos uma postura mais ofensiva mas acabamos por não ser felizes. Tivemos algumas ocasiões para marcar mas isso não foi possível”, revelou o presidente da equipa de S. Brás de Alportel, realçando a importância do ponto amealhado. “Creio que este ponto faz-nos mais falta e é de maior utilidade para nós do que para o Alvorense. De qualquer forma, atendendo aquilo que as duas equipas fizeram em campo, o empate, creio, é um resultado justo”.


Começou agora a segunda volta e o Sambrazense, uma vez que já mediu forças com todos os opositores, confia que vai dar a volta por cima e permanecer na 1ª Divisão Distrital. “A pontuação que temos não corresponde aquilo que temos produzido em campo. Temos de começar a amealhar pontos até para ficarmos a salvo daquilo que possa acontecer com as equipas algarvias que estão na 3ª Divisão. Neste momento verifica-se que, se a 3ª Divisão terminasse agora, e com o figurino do ano passado, nós estávamos numa posição de descia também. Vamos tentar recuperar o mais rapidamente possível”, avançou Eduardo Santos.

O líder Sambrazense acrescenta ainda que tem um plantel com qualidade suficiente para levar o clube a subir vários degraus na tabela. “Temos uma excelente equipa, sem dúvida, mas há dois factores que têm afectado a produção: isenção e sorte. Não temos sido felizes nomeadamente na concretização e nalguns jogos também tem faltado isenção. Gostaria que nesta segunda volta esta tendência se invertesse”.

Eco Familia Sambrasense

Famílias algarvias tentam saber onde gastam água

Texto e Fotos : João Tiago in Jornal o Barlavento


Os Torpes eram uma família comum: não gastavam água sem fim, mas também pouco se preocupavam em reduzir o consumo. Agora, querem ser uma EcoFamília e, com a sua experiência, ajudar os lares algarvios a eliminarem os consumos excessivos.

Nunca tinham pensado na importância de conhecer quais as actividades domésticas que mais água consomem, mas agora que os Torpes se entregaram ao desafio de ser uma EcoFamília, Rosa, a mãe, põe-se a adivinhar o que mais pesa na factura da água: «são muitas máquinas de roupa todos os dias».

Adivinha, mas não sabe ao certo. «Também se desperdiça muito enquanto se espera que a água do duche fique quente...», põe-se a pensar.

Desde o início do mês, a Águas do Algarve instalou na sua casa, em São Brás de Alportel, um equipamento que irá desfazer as dúvidas e ajudar a família Torpes a ser mais poupada.

Como membros de uma das dez famílias seleccionadas pela concessionária do sistema multimunicipal de abastecimento de água do Algarve, para integrar o projecto EcoCasa Água, têm instalado no seu contador da água um sistema de medição por telemetria.


«Os dados são enviados pela Internet e é possível identificar os picos de consumo», explica Teresa Fernandes, da Águas do Algarve. Essa informação será depois cruzada com uma tabela dos consumos que cada membro da família terá a responsabilidade de registar.



A meio do ano, a empresa resume a informação e entrega à família, que ficará então a saber em que actividades gasta mais água. Sabe-se que só o autoclismo, os duches e banhos são responsáveis por mais de 60 por cento da água. São dados gerais que a Águas do Algarve quer confirmar, até porque cada família tem os seus próprios hábitos.

«Os consumos de água variam em função das tipologias de habitações, dos dispositivos existentes e do número de elementos que compõem o agregado familiar», refere Teresa Fernandes.

É por isso necessário caracterizar primeiro os consumos realizados, em diversas alturas do ano, para depois avançar com planos de racionalização de água.

Não é que Rosa, ou mesmo a pequena Beatriz, com 9 anos, considerem que há muito onde poupar. Os quatro Torpes consomem cerca de oito metros cúbicos por mês, o equivalente a uma factura de 13 ou 14 euros mensais.

«Mesmo que andasse preocupada com isso, não servia de nada pois tenho que usar a água», confessa Rosa. Mas, embora considere que não é de estragar água, vai-se lembrando que o facto de passar a louça por água antes de a levar à máquina «é bem capaz de desperdiçar muita água».

O objectivo do projecto da Águas do Algarve e da associação ambientalista Quercus é precisamente sensibilizar as famílias para a poupança, através da mudança de comportamentos. Mas não é só: com o plano de racionalização, a empresa irá instalar dispositivos como redutores de caudal no chuveiro e ponteiras economizadoras nas torneiras.

Normalmente, este tipo de equipamento é capaz de reduzir os consumos entre 30 e 50 por cento. Para confirmar isso, os Torpes vão poder consultar os seus consumos na Internet e identificar as diferenças.

Os autoclismos da casa dos Torpes, graças a André, o filho mais velho da família, já têm uma garrafa no seu interior para minimizar a descarga. Mas é o mesmo André que, quando não toma banho no treino, fica uma eternidade no chuveiro de casa, até que Rosa se vê obrigada a desligar o esquentador.

A custo, Beatriz vai lembrando o que aprendeu na escola. «Às vezes não chove muito e depois falta água», pelo que vai repetindo a mensagem que lhe foi ensinada: «devemos aproveitar, por exemplo, a água com que se lava os legumes, para regar as plantas».

Independentemente dos resultados do projecto, uma primeira vitória vai saltando à vista dos Torpes. «Não fosse termo-nos voluntariado e não me sentia motivada a poupar», reconhece Rosa, que ficou a conhecer a iniciativa através da escola onde trabalha como cozinheira.

Ainda assim, se visse a factura da água subir 50 por cento, não era para dentro de casa que olhava. «Ia à Câmara Municipal saber o que se passava», diz.

Projecto quer chegar a todas as famílias

São apenas dez as famílias algarvias abrangidas pela fase piloto do Projecto EcoCasa – Água, mas os conhecimentos que daí resultarem vão servir para dar conselhos a todas os agregados familiares da região.

A Águas do Algarve, juntamente com as autarquias, pretende, no final do ano, fazer uma estimativa dos principais desperdícios das casas algarvias, com base na informação recolhida da amostra de lares.

Esses dados deverão depois ser objecto de discussão em congressos e seminários por toda a região, que servirão para sugerir medidas de redução dos consumos.

A partir daí, exposições e uma campanha de sensibilização prometem agitar consciências e mostrar o que cada família pode fazer para ser uma EcoFamília.

01 fevereiro 2008

Carnaval - Habitus Bar

Carnaval - Up´s Club

Creative Commons License

Estado do Tempo, Gralheira, SB Alportel

E-mail

Firefox 2

Firefox 2

Solidariedade

O nosso Clone?
  • Alma-Algarvia
  • (na versão Câmara Municipal)

  • GDC Machados
  • UDR Sambrasense
  • Grátis

    Grátis

    Depósito do Calvin

    Snoopy

    Tiras do Zero

    Locations of visitors to this page

    Firefox 2

    Get Firefox!

    Alternative Browser Alliance

    StopIE.com - Stop Internet Explorer

    Powered by Blogger

    Local Blogs - Blog Top Sites

    ecoestadistica.com