19 dezembro 2007

GDC Machados sem campo de Futebol

Proprietário insiste na devolução do terreno onde está implementado o Campo de Jogos

Em entrevista ao Jornal “Noticias de S. Braz”, os dirigentes do Grupo Desportivo e Cultural de Machados mostram-se inconsoláveis com a possível perda do Campo de Jogos, segundo os próprios mercê da atitude de José Manuel Coelho, filho de António Coelho que emprestou o terreno onde se implantou o Campo de Jogos.

“Depois de dezena e meia de anos a gastar dinheiro em infra-estruturas para melhorar o recinto, esta ameaça de despejo por parte do filho do dono do terreno deixa todos desolados tanto mais que José Manuel Coelho foi um dos fundadores e dinamizadores do Grupo Desportivo e Cultural de Machados seu 1º Presidente da Direcção e durante muitos anos membro dos Corpos Sociais” queixa-se a direcção dos Machados.

António Rosa presidente da Direcção do GDCM afirma mesmo ao “Noticias de S. Braz” que nos terrenos nada se fez sem a devida autorização verbal do proprietário do terreno António Coelho aliás nome atribuído ao recinto desportivo.

“O que mais nos magoa é a ameaça de ficarmos sem recinto de jogos caso o assunto não se resolva em breve, não tendo nós de momento alternativa podendo assim deitar a perder todo o investimento ali realizado ao longo de dezenas de anos e o trabalho abnegado de tantos e tantos dirigentes que roubaram ao seu lazer e convívio familiar milhares de horas para dedicar ao clube no melhoramento do recinto onde hoje jogamos futebol” adianta António Rosa ao jornal. “Os treinos e os jogos oficiais de futebol, da Associação de Futebol do Algarve, treinos e os torneios de Petanca, são realizados, naquele recinto bem como ainda alguns jogos da Sociedade 1º de Janeiro.”


Aproveitando a reunião da Câmara Municipal de 30 de Outubro último o vice-presidente do Clube José Cirilo Mendonça informou a autarquia da intenção do filho do proprietário em reaver aquele espaço. A autarquia por sua vez apenas esclareceu que o terreno onde está implantado o recinto de jogos não é susceptível de construção, pelo que se estranha a atitude da família Coelho.

No entanto e apesar de o Presidente da Autarquia ter dito na reunião de Câmara que o terreno não serve para construir, a verdade é que o Grupo Desportivo dos Machados lá implantaram todas as infra estruturas necessárias ao campo de jogos: água canalizada, luz, terraplanagem, balneários, bancadas etc. etc..

António Rosa presidente da Direcção do GDCM, aponta como culpado deste desentendimento José Manuel Coelho. “Ainda podíamos chegar a um acordo adquirir o recinto, hipótese que é rejeitada pelo filho do proprietário” afirma.

Os dirigentes dos Machados estão inconsoláveis com esta atitude, e lamentam este desentendimento não deixando de reconhecer todas as alegrias que o recinto lhes tem dado tanto mais que esta época estão a fazer um brilharete no Campeonato da 1ª Divisão Distrital de Futebol ombreando com os grandes, enfim, um inesperado problema que veio ensombrar a comemoração do 17º Aniversário da colectividade.

Para minimizar este desentendimento, Vítor Guerreiro vereador da Câmara Municipal presente nas comemorações do 17.º aniversário dos Machados, deixou novamente a promessa de “arranjar” um campo de jogos para o clube.

Vítor Guerreiro, anunciou que dentro do prazo de um ano a Autarquia irá construir um Campo de Futebol relvado, junto das piscinas Municipais e que este servirá a equipa dos Machados.

O desentendimento entre os Machados e o filho do proprietário do terreno saltou para a praça pública através do Correio da Manhã do passado dia 17 de Novembro. Parece agora cada vez mais difícil de solucionar através do diálogo visto que José Coelho afirma: “estou farto de esperar e quero quanto antes uma solução, que bem poderia ter sido encontrada se a Direcção dos Machados atempadamente tivesse acedido aos meus pedidos. Agora é tarde”, afirma.

6 comentários:

Ceguinho disse...

Ó Zé Manel se queres construir nos terrenos faz o mesmo que os ex-vereadores da câmara.

Faz o pedido da construção no nome do filho. Diz que ele não tem sitio para viver lá em casa. Invoca as razões PONDEROSAS. vais ver como já se pode construir lá.

No caso da vivenda do vereador o presidente disse que as razões ponderosas dependem de não se ter sitio para dormir e de no lugar onde se pretende construir ter ou estar proximo da rede de esgotos, da rede da luz e da água. Os Machados já tem tudo isso instalado nos terrenos.

Se juntares a isso publicidade nos jornais, em menos de nada tens construido o centro prós jovens.

Vamos a isso, o povo tá contigo.

Viva S.Brás!

Anónimo disse...

Mas esse senhor é o Zé da Sapataria?

Anónimo disse...

ó tó faz agora uma coisa decente e quando fizeres o novo pdm põe lá nas plantas que aquela zona é para realização de desportos, e assim se fecha a boca ás pessoas....

Anónimo disse...

Entâo agora as pessoas nâo podem querer de volta aquilo que lhes pertençe so porque alguns iluminados penssam que ali existe um grande clube de futebol

Anónimo disse...

Caro amigo do comentário anterior, vcs falam falam!!!!!, mas boca foge sempre para a verdade. Obrigado por associar o GDC Machados às suas palavras "Um grande clube de futebol". Se o conceito "grande" for quantidade, claro que não somos!!!!!! ,mas se for qualidade, honestidade e dignidade então somos um grande clube mesmo.

Anónimo disse...

Grande clube de futebol? Fascistas sim, apropriadores do alheio.
Lembrem-se de uma coisa, só há 2 clubes no Algarve com campos relvados próprios - o Olhanense e o Sambrasense. Só 2 patrimónios. O resto são pelados próprios, pelados municipais, relvados municipais e, claro, pelados em terreno alheio, apropriados pela malta da chulice.
E de cada vez que falares mal do Sambrasense lava a boca.