Sbras.Blog - O Jornalismo do Cidadão contra a Ditadura do pensamento único............................Publicação esporádica e ocasional que procura levar aos leitores informação sobre assuntos sociais, culturais, religiosos, políticos, desportivos, escolares, de saúde, de segurança, do património, do ambiente e outros, sobre o concelho de S. Brás de Alportel..................................Independente do poder politico e económico, aqui lê-se nos acontecimentos os sinais do tempo e presta-se atenção aos recantos mais ignorados.................................. Aqui ouve-se os anseios, aspirações ou queixas da população para a divulgação de informações e noticias de carácter não especializado........................................ Pseudo-jornalismo de Intervenção, de Proximidade e de Conveniência na defensa do interesse comum e o prestigio e desenvolvimento do concelho........................................Talvez por isso este seja único blog que a Câmara Municipal de S. Brás de Alportel não permite o acesso!...............................................

31 outubro 2007

[banner_dinheiro_piddac.JPG]

BERNARDO DE PASSOS


Nasceu em S. Brás de Alportel a 29 de Outubro de 1876. Era filho de Bernardo Rodrigues de Passos (também ele republicano e anticlerical, tendo o seu funeral sido realizado de forma civil e envolto em polémica) e de Maria Joaquina Dias de Passos. Seu pai era figura importante entre os artistas algarvios e desenvolvendo também alguma actividade poética, colaborando em diversos jornais da época.

Desde muito jovem começou a colaborar em jornais locais muitas vezes utilizando pseudónimos como Bráz Brazil ou Passos Junior. Era um dos colaboradores regulares de O Povo Algarvio [semanário republicano de Loulé] e desde jovem se afirmou em defesa do Partido Republicano. Colaborou ainda na Província do Algarve, de Tavira; no Correio do Sul, de Faro, entre outros.

Destinado à vida comercial exerceu ainda funções de caixeiro no estabelecimento de João Manuel Rodrigues de Passos e de José Dias Sancho [importantes casas comerciais no Algarve]. Dedicou-se ainda à farmácia, chegando mesmo a ir a Lisboa para a farmácia de António Augusto da Silva Pratas, na rua de S. Bento, para aprender a profissão.

Regressa a S. Brás como ajudante de escrivão do Juízo de Paz e como solicitador, cargos que exerceu até ao amanhecer do regime republicano. Depois da implantação do novo regime foi Administrador do Concelho de Faro e Comissário de Polícia no Algarve. Anos depois é nomeado Chefe da Secretaria da Câmara Municipal de Faro, cargo que desempenhou até ao fim dos seus dias.

Escreveu algumas obras de poesia que estava muito impregnada da ideologia política que defendia. Publicou um panfleto anticlerical A Reacção no Algarve, em 1909. É considerado um dos principais dinamizadores do republicanismo na região algarvia, em particular na sua freguesia, S. Brás de Alportel que foi elevada à categoria de concelho após a implantação da República.

Entre as suas obras destacam-se: Adeus (1902), Grão de Trigo (1908), Portugal na Cruz (1909), Árvore e Ninho, Bandeira da República (1913) e Aldeia em Festa entre outras obras.

Morreu em Faro a 2 de Junho de 1930.

30 outubro 2007

Halloween Party no Habitus

29 outubro 2007

Rede de Museus do Algarve

Na última terça-feira, dia 16 de Outubro, foi constituída a Rede de Museus do Algarve, que congrega nove instituições museológicas da região.



A composição da Rede de Museus do Algarve rege-se por uma Carta de Princípios onde estão definidas as linhas de acção deste grupo de trabalho, tendo por base nuclear quatro museus municipais do Algarve, concretamente de Portimão, Tavira, Faro e Albufeira, os quais integram, actualmente, a Rede Portuguesa de Museus.

Fazem ainda parte da Rede de Museus do Algarve, o Museu do Trajo de S. Brás de Alportel, Museu Municipal de Loulé, Museu Marítimo Almirante Ramalho Ortigão, Museu Municipal Dr. José Formosinho – Lagos e futuro Museu Municipal de Lagoa.

Na reunião, que decorreu em Albufeira, no dia 16 de Outubro de 2007, foi eleito o comité de coordenação constituído por representantes de cinco dos museus: Museu do Trajo de S. Brás de Alportel; Museu Municipal de Tavira, Museu Municipal de Portimão, Museu Municipal de Loulé e Museu Municipal de Arqueologia de Albufeira. A constituição desta Rede de Museus tem como principal objectivo o desenvolvimento de acções em parceria, que visam o apoio e a cooperação entre os museus da região, promovendo, desde modo, uma valorização real da oferta cultural do Algarve.

28 outubro 2007

Farense 0-0 Sambrazense

O Farense perdeu pontos pela primeira vez esta época e logo Farense 0-0 Sambrazenseno seu terreno frente à equipa que viajou de São Brás de Alportel, o Sambrazense. Apesar do empate o Farense não perdeu a posição de líder pois o Lusitano de Vila Real de Santo António averbou a sua primeira derrota da temporada, ao sair goleado de Armação de Pêra por 3 bolas a 0 frente à equipa local.

Carlos Costa optou por efectuar algumas alterações ao onze habitual colocando de início, Brasa, Ricardo e Caras, este último vindo de castigo. No entanto à primeira vista, a equipa não se mostrou mais astuta demostrando querer mas a faltar-lhe algum fio de jogo. Apesar disso na primeira parte só o Farense criou real perigo, primeiro por Caras aos 11 minutos de jogo que isolado e só com o guardião sambrazense pela frente, optou e mal por fazer um passe a Bruno que vinha ainda muito atrasado, com o lance a perder-se. O segundo lance de perigo foi pouco antes do intervalo, com Hernâni a cabecear na sequência de um pontapé de canto fazendo a bola embater na trave.

Na segunda metade do encontro, o Farense apareceu mais afoito e com o passar dos minutos criava cada vez mais lances de ataque principalmente por Caras na direita. Isto até aos 70 minutos de jogo, foi então que o senhor árbitro Brás se lembrou de querer ser a estrela do jogo. O jogador farense Caras numa bola dividida veria pela 2ª vez esta temporada a cartolina encarnada. Foi num lance perfeitamente dividido e em que ambos os jogadores se limitaram a jogar a bola, tendo inclusive Caras se retraído na forma como colocou o pé à bola talvez ainda tendo em mente a expulsão da primeira jornada, o jogador sambrazense gritou e gemeu, rebolando-se no relvado e o Sr. Brás não foi de meias medidas e expulsou o jogador Caras.

O Farense reduzido a 10 unidades tentou fazer o possível para averbar os 3 pontos da vitória, abrindo espaços na sua defensiva que lhe podiam ter sido fatais, com o Sambrazense a desperdiçar pelo menos duas ocasiões de marcar.

O resultado no fim de contas pode considerar-se justo, o Sambrazense com 1 jogador a mais também não foi mais ambicioso e contentou-se com a igualdade. O Farense mostrou falta-se de mecanização nas jogadas e algumas dificuldades a nível físico na parte final da partida mostrando no entanto vontade de vencer. O árbitro Bruno Brás acabou tal como desejava por ser decisivo na partida, pois tratou de equilibrar a contenda com uma expulsão de bradar aos céus numa altura em que o Farense empurrava o Sambrazense para o seu reduto.


fotos e texto de: scfarense1910.blogspot.com

Roubo de carrinho com compras

No Intermarché de São Brás de Alportel
Assaltante foi retido nas portas

Teixeira Marques - Correio da Manhã


Um indivíduo, de 22 anos, marroquino, foi ontem detido pela GNR de São Brás de Alportel, acusado de roubo no Intermarché local. O presumível cúmplice conseguiu fugir, transportando um carrinho de compras carregado com diversos produtos, avaliados em cerca de 250 euros.

O roubo foi praticado cerca das 13h00, quando os dois indivíduos saíram da grande superfície com um carrinho de compras pela porta das entradas, o que levantou suspeitas.

“Logo de seguida, um dos indivíduos voltou atrás, preparando-se para carregar novo carrinho com compras, o que foi aproveitado pelos funcionários para fechar as portas e detê-lo, entregando-o, posteriormente, à GNR”, explicou ao CM, um funcionário, que pediu o anonimato. O detido, que também se encontra em situação ilegal em Portugal, só hoje será presente a tribunal para aplicação das medidas de coacção.

27 outubro 2007

Funcionários autárquicos desconhecem leis municipais

A DECO contactou os serviços de urbanismo de 100 câmaras municipais e conclui que, perante quatro questões relacionadas com obras em casa, as respostas variaram de concelho para concelho.


No estudo, a divulgar na edição de Novembro da Revista Dinheiro & Direitos, a Associação Portuguesa para a Defesa dos Consumidores questionou as autarquias sobre os procedimentos a ter para a realização de quatro tipos de obras em casa.

Pintar o exterior de uma parede de uma moradia com jardim, remover uma parede interior, fechar uma varanda nas traseiras de um apartamento e instalar um painel solar térmico no telhado para aquecer água foram as questões que a DECO pretendia ver respondidas pelos serviços camarários.

Segundo o estudo da DECO, a resposta às quatro questões variou muito de câmara para câmara, sendo que em algumas existem leis que se sobrepõem à lei nacional.

Tito Nascimento explica que, por exemplo, à questão relacionada com a alteração às varandas, a Deco foi mal informada «em seis câmaras». «Em Almeirim, aconselharam-nos mesmo a fechar a varanda no fim-de-semana para os inspectores não verem», denuncia o jurista da Deco.

Tito Nascimento conta que a resposta relativa à colocação de uma placa para um painel solar foi aquela que obteve menos respostas dos funcionários (21), sendo que em 34 casos os munícipes foram mesmo aconselhados a realizar obra sem a comunicar à câmara, apesar de se tratar de uma obra que alterava a fachada do prédio, que a lei exige que seja feita após a obtenção de uma licença camarária.

Questionadas sobre o derrube de uma parede interior - que altera as características da casa diminuindo-lhe uma divisão, podendo mesmo alterar a estrutura da casa, que obriga a licença camarária -, algumas das autarquias contactadas aconselharam ao incumprimento da lei.

Já as câmaras do Barreiro, Moita e Portalegre informaram os munícipes que os procedimentos a ter eram iguais independentemente do tipo de parede.

Relativamente à pintura do exterior de uma moradia, as câmaras impõem diferentes exigências para a mesma situação.

«Em Espinho a pintura com mudança de cor está sujeita a licença,em São Brás de Alportel basta apresentar um pedido acompanhado de uma amostra da mudança de cor», conta Tito Nascimento.

O estudo da associação surge na sequência da lei publicada em Setembro sobre os procedimentos exigidos ao nível urbanístico que se insere no programa SIMPLEX e que vai entrar em vigor em Março de 2008.

Semana da Segurança

Hoje em São Brás de Alportel

«Porque não acontece só aos outros...» é uma acção de sensibilização para a prevenção das lesões músculo-esqueléticas, que a Câmara Municipal de São Brás de Alportel leva a efeito, hoje sábado, entre as 9h30 e as 12h30.


Para sensibilizar para esta temática os trabalhadores, o Municipio preparou um programa de actividades sob a coordenação do Gabinete de Segurança e Higiene no Trabalho, comungando, desta forma, com os objectivos da Semana Europeia da Segurança no Trabalho.

Inserida nesta iniciativa, decorre uma exposição temática de esclarecimento sobre segurança e saúde no trabalho, actividade para grupos, com marcação prévia pelo telefone 289840026.

Em matéria de segurança no trabalho, os números falam por si: em cada ano, ocorrem no Mundo cerca de 270 milhões de acidentes de trabalho, e são registadas mais de 160 milhões de doenças profissionais, de que resultam cerca de 2 milhões de mortes.

Por isso, em 2007, a Semana Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho é dedicada às lesões músculo-esqueléticas.

Agrupamento de Escuteiros de S. Brás


O novo Agrupamento de Escuteiros de São Brás de Alportel, cuja constituição teve o seu início em Abril de 2006, inaugurou a sua nova sede.

O novo Agrupamento conta com o apoio do Agrupamento 1172 de São Luís, em Faro, da Paróquia de São Brás, da Câmara Municipal e de um conjunto de empresas do concelho.

Torna-se assim realidade um velho sonho, que vem proporcionar aos jovens são-brasenses o desafio do escutismo: aventura, companheirismo e amizade, em plena natureza.

A sessão de inauguração da nova sede contou com as intervenções do Chefe Regional do Algarve do Corpo Nacional de Escutas Miguel Boto, do vereador da Juventude da Câmara Vítor Guerreiro e do chefe do Agrupamento de São Brás de Alportel José Tadeu de Freitas.

Teve, ainda, a presença do Agrupamento 1172 de São Luís de Faro, que apadrinhou esta inciativa, bem como o Agrupamento 290 de Loulé, que fez questão em assinalar este momento prestando o seu apoio aos jovens escuteiros nesta fase embrionária.

O escutismo é um movimento mundial, voluntário e sem fins lucrativos que pretende educar os jovens, segundo a lei escuteira, defensora de princípios e valores em sintonia com a natureza.

Incentivar os jovens a seguir um código de conduta que valoriza o trabalho em equipa, o convívio e o respeito pelo meio ambiente, a sinceridade, a lealdade, o altruísmo é um dos principais objectivos do escutismo.

Rally Serra do Caldeirão

Na estrada este fim-de-semana

Loulé e S. Brás recebem segunda jornada
do Challenge de Ralis VSH Sul

Organizado pelo Clube Automóvel de Loulé, é já no próximo fim-de-semana que o Rally Serra do Caldeirão, segunda prova pontuável para o Challenge de Ralis VSH Sul vai para a estrada.

No sábado, 27 de Outubro, terão lugar os reconhecimentos e verificações administrativas e técnicas, pelo que no Domingo, dia 28, os concorrentes irão percorrer um total de 93,9 quilómetros, dos quais 41,1 em troços cronometrados, em piso de asfalto, com duas passagens pelos dois troços - S. Brás de Alportel (9,700 kms) e Loulé Concelho – (10,850 kms).

Como segunda prova pontuável do Challenge de Ralis VSH Sul, o qual tem em vasto lote de prémios monetários a distribuir após o Rally Cidade de Portimão, que se realiza dias nos dia 8 e 9 de Dezembro, em termos competitivos no Rally Serra do Caldeirão adivinha-se uma verdadeira luta entre a dupla vencedora da primeira prova - Rally Cidade de Beja - Luís Mota / Ricardo Domingos (Mitsubishi Lancer Evo IV) e uma boa mão cheia de candidatos, onde se inclui a equipa Ricardo Teodósio / Pedro Conde (Ford Escort Cosworth), tornando-se difícil escalpelizar quem vai vencer.

Luta não menos interessante, deverá ser aquela a que se vai assistir nas duas rodas motrizes, onde sem desprimor para outras, as equipas Viana Martins / Paulo Costa (Opel Kadett GSI 2.0), Luís Nascimento / Carlos Caliço (Opel Cosa 2.0), Rui Coimbra / José Dieguez (Volkswagen Golf 1.8 GTI) e a regressada Eduardo Valente / João Lelo (Renault Clio Williams), se vão confrontar.

Ainda que com pouco mais de duas dezenas de equipas inscritas, pode dizer-se que o Rally Serra do Caldeirão promete emoções fortes. Refira-se que o Secretariado fica instalado nas Piscinas Municipais de Loulé, o Parque Fechado no parque de estacionamento da Escola Secundária e o Parque de Assistência será no parque de estacionamento do Restaurante / Bar / Disco “Zé Dias”, sito em S. Romão.

Recorde-se por último que, Luís Mota é o comandante do Challenge de Ralis VSH Sul, seguido de Pedro Charneca, António Lampreia e Paulo Nascimento, ficando o top-five completo com Luís Nascimento.

Horário / Programa

Sábado, 27 de Outubro

Reconhecimtos - 14:00 às 17:00

Verificações Documentais - 17:00 às 18:30

Verificações Técnicas - 17:30 às 19:00

Domingo, 28 de Outubro

Partida do Parque Fechado / Loulé - 09H30

Chegada ao Parque de Assistência - 09H45

Partida do Parque de Assistência - 09H55

1.ª PE - São Brás de Alportel 1 (9,700 km) - 10H15

2.ª PE - Loulé Concelho 1 (10,850 km) - 10H40

Chegada ao Parque de Assistência - 11H05

Partida do Parque de Assistência - 11H25

3.ª PE - São Brás de Alportel 2 - 11H45

4.ª PE - Loulé Concelho 2 - 12H10

Chegada ao Parque de Assistência - 12H35

Partida do Parque de Assistência - 12H45

Chegada ao Parque Fechado / Loulé - 13H00

Locais recomendados para ver

PE 1-3 “São Brás de Alportel”

- Em Javali, acesso pela estrada de Parizes.

-No Miradouro da Ameixeira - acesso em terra.

PE 2-4 “Loulé Concelho”

- Em Querença no cruzamento da 396, acesso pela estrada da Tor.

- Pontão do Vale (Clareanes), cruzamento da 396 para a Amendoeira, acesso por Loulé.

Passeio Natureza


(clique na imagem para ampliar)

26 outubro 2007

Orçamento Municipal 2008

População de São Brás de Alportel chamada a participar

Uma sessão temática sobre «Qualidade Ambiental» marcou o início do Ciclo de Sessões Públicas do Orçamento Participativo 2008, neste concelho.

Após a experiência do Orçamento Participativo em 2006, a Câmara de São Brás de Alportel volta a incentivar os munícipes a participar no ciclo deste ano, com vista a partilharem com a autarquia o exercício de planeamento e gestão do município.

António Eusébio, presidente da Câmara, garantiu, em comunicado, que o Orçamento Participativo «veio para ficar», acrescentando ainda que esta iniciativa implica um maior envolvimento de toda a comunidade, permitindo-lhes «estar mais atentos às várias realidades locais» e tornando próximo das populações, um processo que antes era uma tarefa exclusiva do gabinete autárquico.

As comunidades vão poder participar nas Sessões Públicas Locais que vão decorrer em cinco localidades do concelho, em Outubro e Novembro, sempre às 21 horas.

Ainda este mês (dia 30) a Escola (actual Jardim-de-infância) de Corotelo recebe a iniciativa, seguindo-se, em Novembro, a Escola Básica de 1º Ciclo, em Mesquita (dia 6), a Sede do Grupo Desportivo e Cultural em Machados (dia 8), a Escola Básica de 1º Ciclo de Alportel (dia 13) e o Salão Nobre da Câmara de São Brás (dia 15).

Vão ser realizadas três Sessões Públicas Temáticas, no Salão Nobre da Câmara, todas com início às 21 horas, sobre áreas diferentes de acção do município. A autarquia pretende estimular o debate e a reflexão sobre «Qualidade Ambiental» que já decorreu, «Desenvolvimento Social», no dia 31 de Outubro, e «Planeamento e Ordenamento do Território», no dia 20 de Novembro.

Uma Sessão Temática dirigida aos mais jovens terá lugar na Escola Secundária José Belchior Viegas, no dia 5 de Novembro, às 10 horas, e a Sessão de Apresentação dos Resultados está prevista para o dia 23 de Novembro, às 21 horas, no Salão Nobre daquela Câmara.

As comunidades locais podem ainda responder a um questionário de participação, distribuído por toda a população, onde podem deixar a sua opinião sobre o trabalho da autarquia e apontar propostas de investimentos.

Está a decorrer o período de consulta pública do orçamento, até dia 20 de Novembro e a avaliação das sugestões dos munícipes e elaboração da proposta final, até ao dia 23 de Novembro. Até final de Novembro, será realizada a votação da proposta final do orçamento em reunião da Câmara e, até Dezembro, a votação da proposta final em Assembleia Municipal.

A experiência de Orçamento Participativo do concelho integra o Projecto «São Brás Solidário», desenvolvido pela Associação In-Loco, numa parceria com a Câmara Municipal, a Associação de Industriais e Exportadores de Cortiça, os Bombeiros Voluntários de São Brás e a Associação Nacional de Jovens para a Acção Familiar.

25 outubro 2007

Segunda fase do MODCOM avança no Algarve

Investimento de 2,8 milhões de euros
cria 43 novos postos de trabalho

A cerimónia de assinatura dos 39 contratos referentes à segunda fase do Programa de Incentivos à Modernização do Comércio (MODCOM) no Algarve, representando um investimento total de 2,8 milhões de euros e 39 novos postos de trabalho, decorreu ontem, quarta-feira.

O secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, Fernando Sarrasqueiro, presidiu à iniciativa, realizada no Governo Civil de Faro, a qual contou ainda com a presença do vogal do Conselho Directivo do Instituto de Apoio às Pequenas Empresas e à Inovação (IAPMEI), Braz Costa.

O programa apoia, com fundos exclusivamente nacionais, as micro, pequenas e médias empresas do comércio e serviços e as estruturas associativas para a promoção integrada de centros urbanos.

No Algarve, são 39 as empresas de comércio envolvidas na segunda fase do projecto, correspondendo a um investimento total de 2,8 milhões de euros, cujo incentivo do MODCOM ronda os 879 mil euros. Vão ser criados 43 novos postos de trabalho.

A verba será atribuída a projectos de oito concelhos algarvios: Faro (12), Loulé (6), Albufeira (5), Portimão (5), Olhão (5), Tavira (3), Lagos (2) e São Brás de Alportel (1). Fernando Sarrasqueiro acrescentou que, em conjunto com a primeira fase do programa – que ainda não se concluiu –, foram injectados, no total, 1,2 milhões de euros no comércio algarvio.

“A modernização significa aproximação ao cliente”, assinalou o governante. “O MODCOM é uma das peças para impulsionar a modernização do comércio. Fazemos um esforço significativo para apoiar a capacidade de gestão, o empreendedorismo e a capacidade de formação”, realçou.

O objectivo é chegar mais longe, mudando as cidades: “Devem tornar-se mais atractivas, animadas e seguras”, rematou.

Edgar Pires - "Região Sul"

Sotavento algarvio

Agosto mais chuvoso de sempre

Níveis de precipitação em Agosto deste ano – no Sotavento – ultrapassaram todos valores de que há registo e são os mais elevados dos últimos 31 anos.

O mês de Agosto deste ano foi o mais chuvoso desde que há registos na estação meteorológica de São Brás de Alportel, ou seja, desde 1901.

Segundo dados do Instituto Nacional da Água (INAG), em Agosto foi registada uma precipitação total de 54,2 milímetros (mm), excedendo em muito a média fixada nos 3 mm. Estes números só são comparáveis ao mês homólogo de 1976, quando foram registados valores na ordem dos 51,6 mm.

Valores mais próximos destes registos só são encontrados no não muito longínquo Agosto de 2006, outro mês excepcionalmente molhado, quando foram registados 24,1 mm, ou em Agosto de 1911, cujos valores – também no Sotavento – ascenderam aos 22,5 mm.

Ainda segundo os dados da estação meteorológica de São Brás de Alportel, disponíveis no sítio do INAG, Agosto também se destacou em relação ao primeiro semestre deste ano: só neste mês de Verão choveu mais do que o valor acumulado nos meses de Janeiro (9,1mm), Março (22 mm), Abril (16,5) e Julho (0,5 mm).

As equivalências podem apenas ser feitas com os meses de Fevereiro e Maio deste ano, quando foram registadas precipitações totais de 79,5 mm e 50,1 mm, respectivamente.

Quanto às restantes estações meteorológicas do Algarve, os valores não são tão extremos, mas revelam igualmente traços de um Agosto que estragou alguns planos de férias.

Contactado pelo Jornal «BARLAVENTO», Nuno Loureiro, investigador e especialista na área das alterações climáticas na Faculdade de Engenharia de Recursos Naturais (FERN) da Universidade do Algarve, considera não ser «razoável relacionar estes valores observados no Sotavento com um cenário de mudança climática», mas deixa a nota de que esta é uma zona conhecida por registar situações meteorológicas «mais extremas».

«Não é inédito haver valores de precipitação no Verão, no Algarve, concentrado em muito poucos dias, mas de qualquer forma as pequenas anomalias climáticas são sempre mais acentuadas no Sotavento do que no Barlavento», explica.

Nuno Loureiro alerta ainda que, independentemente dos cenários registados este ano, uma análise climática tecnicamente correcta implica a comparação de períodos de, pelo menos, 30 anos, e frisa que os dados de precipitação do mês de Agosto constituem sempre «séries muito difíceis de analisar».

Filipe Antunes in barlavento

24 outubro 2007

Semana da Floresta do Algarve


A Semana da Floresta do Algarve, uma iniciativa dinamizada pelos parceiros algarvios do projecto europeu Incendi OCR, com a coordenação da AMAL, vai prolongar-se até sexta-feira, dia 26 de Outubro.

No seminário, que teve lugar terça-feira, no Hotel EVA, em Faro, o presidente da Câmara de São Brás de Alportel António Eusébio apresentou o Plano de Defesa da Floresta Contra Incêndios.


Este plano irá permitir a actualização do existente «Plano de Prevenção Contra Incêndios Florestais», nomeadamente reformular aspectos logísticos e operacionais, assim como implementar infra-estruturas no terreno essenciais ao combate.

O Plano de Defesa da Floresta contra Incêndios de São Brás de Alportel, acção desenvolvida no âmbito do projecto comunitário, serve de base à temática da Semana da Floresta, dedicada aos Planos Locais, um dos eixos principais, em matéria de trabalho na área das florestas e base para uma estratégia de desenvolvimento sustentável.

O projecto Incendi OCR envolve cinco países – Portugal, Espanha, França, Itália e Grécia – sendo o Algarve a região do país que o integra.

Insere-se no quadro do programa INTERREG IIIC, e foi seleccionado em Junho de 2005.

A Semana da Floresta visita os municípios envolvidos no projecto, dedicando as diversas actividades às acções que integram o projecto Incendi.

A segunda-feira, com a abertura dos trabalhos a ser presidida pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Pescas Rui Nobre Gonçalves, foi dedicada à cartografia, seguindo-se , ontem e hoje, os Planos Locais.

Hoje e amanhã, a temática a abordar é a restauração das áreas ardidas. Nos dias 25 e 26, as questões a ser abordadas são as relacionadas com os aceiros e, também, no dia 26, ainda há tempo para falar dos Centros Operacionais.


In: Barlavento

Zonas de Intervenção Florestal

Cerca de 25 por cento do parque florestal do Algarve deverá ficar coberto por Zonas de Intervenção Florestal (ZIF), afirmou esta segunda-feira o secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas.

Uma ZIF está já constituída na região de Barranco o Velho, entre Loulé e São Brás de Alportel, mas o Governo prevê ainda a criação de mais 15, uma das quais está praticamente aprovada.

Na sessão de abertura da Semana Florestal do Algarve, Rui Nobre Gonçalves revelou que cinco das ZIF estão em fase de consulta pública, enquanto nove estão em consulta prévia. Se todas as propostas se concretizarem, ficarão abrangidos 100 mil hectares do território florestal do Algarve.

As ZIF funcionam como instrumento legal para incentivar os proprietários na defesa da floresta contra os incêndios. Cada zona é gerida por uma única entidade e é submetida a um plano de gestão florestal e um plano que permite evitar fogos.

Análise à qualidade da água - 2006

Relatório IRAR atribui a S. Brás de Alportel
Os piores resultados do Algarve.

Os resultados das análises à qualidade da água pioraram em 2006. Se em 2005, 97,5 % das análises aos parâmetros de qualidade analisados pelo Instituto Regulador de Água e Resíduos (IRAR) cumpriam os valores exigidos, no ano passado a média baixou para 97,2%. O que, explicou ontem o IRAR, não significa que a qualidade da água tenha diminuído. A percepção da realidade é que é agora maior do que no passado.

"As novas análises que agora se fazem, e que antes não se faziam, tendem a baixar a média da qualidade", explicou ontem Jaime Melo Baptista, presidente do IRAR, em conferência de imprensa. A contribuir para esta contabilização estão análises de algumas entidades gestoras do interior norte do País com problemas graves que não estavam a ser sujeitas a monitorização no passado e que apresentaram agora os seus maus resultados. Mas, no geral, hoje é possível ter uma visão mais realista da situação, que espelha as assimetrias regionais do desenvolvimento do País.

São também as zonas rurais mais remotas do interior que carecem de recursos financeiros para fazer os investimentos estruturais que permitirão melhorar o abastecimento de água à população. Como, por exemplo, procurar fontes alternativas de captação de água ou melhorar as suas formas de tratamento. Além disso, acrescentou o responsável do IRAR, nos concelhos do interior escasseiam também os recursos humanos técnicos qualificados e até a sensibilidade para o problema da qualidade da água.

Mesmo havendo mais análises aos parâmetros com resultados negativos, o IRAR garante que não está em causa a saúde pública, sublinhando que no ano passado as autoridades de saúde não alertaram para qualquer risco. Além disso, uma análise com mau resultado não significa necessariamente má qualidade da água distribuída à população. Um terço das inconformidades prendem-se com o nível do PH, do qual não decorre risco grave para a saúde, garantem os responsáveis do IRAR. No entanto, os valores legais são para cumprir, sublinham.

Outro problema de incumprimento está relacionado com os parâmetros microbiológicos e com os valores que advêm da má desinfecção da água. Mas como a partir de Janeiro a desinfecção vai ser um processo obrigatório, o problema tenderá a diminuir, acredita o IRAR.

O aumento das análises feitas à água e a realização de mais inspecções às empresas e laboratórios, levam o IRAR a concluir que "a qualidade da água para consumo humano continua a melhorar consistentemente e que a grande maioria da população dispõe de serviços de abastecimento de boa qualidade".

As infracções mais detectadas nas inspecções são a falta de comunicação ao IRAR e à população por parte das entidades gestoras dos incumprimentos registados nas análises. Esta comunicação deve ser feita através de editais e de relatórios ao IRAR.


...Não obstante a promoção da qualidade ambiental do município ser um dos principais objectivos do plano de acção do executivo são-brasense liderado por António Eusébio, de realçar pela negativa neste relatório, está o facto de o concelho de S. Brás de Alportel apresentar os piores resultados da Região. O destaque no mapa apresentado pela IRAR é evidente!...

23 outubro 2007

Associação Jovem Sambrasense

Condenada à Extinção

A informação da eventual extinção da AJS chega-nos da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, que no passado mês de Julho anunciou a suspensão da atribuição de subsídios à referida associação.

Esta decisão tem por base a informação da então Presidente da Assembleia Geral da AJS, Sofia Carneiro, que anuncia a extinção daquela que foi a maior e mais representativa associação de jovens do concelho.


(clique na imagem para ampliar)

Via Algarviana

"Meeting" de Empresas


No próximo dia 26 de Outubro, iremos levar a cabo mais uma iniciativa no âmbito da Via ALgarviana, desta vez orientada para o sector privado, à qual chamámos "Meeting" de Empresas. Trata-se de um encontro de agentes privados ligados ao turismo no Algarve, nomeadamente empresas de animação turística, agências de viagens e operadores turísticos, que partilhem em comum a dinamização e promoção de actividades ligadas à natureza, nomeadamente caminhadas, passeios de BTT, observação de fauna e flora, etc.

O objectivo desta actividade é apresentar a Via Algarviana e as potencialidades desta ao nível do desenvolvimento de programas turísticos. Nesse sentido, iremos apresentar todo o traçado deste longo percurso, os seus principais elementos naturais e culturais e iremos, também, apresentar casos concretos de programas que podem ter aproveitamento turístico no interior algarvio e em torno da Via.

Queremos que os convidados se interessem por este projecto e pelas propostas que irão ser apresentadas, e desse modo se celebrem parcerias e criem condições para dinamizar esta região, de uma perspectiva sustentável e orientada para a valorização dos seus produtos e seu rico património.

A iniciativa apenas é possível graças ao apoio das Câmaras Municipais de S. Bras de Alportel e de Loulé e da Pousada de S. Brás. Conta ainda com o apoio da Associação In Loco, do Turismo de Portugal, I.P. e da Universidade do Algarve, através da sua directa participação nas palestras previstas. O nosso obrigado a todos eles!

Em breve traremos notícias sobre os resultados da iniciativa.

22 outubro 2007

Criada Rede de Museus do Algarve

A Rede de Museus do Algarve foi fundada no passado dia 16 de Outubro, e congrega nove instituições museológicas da região.

O objectivo é o desenvolvimento de acções em parceria, que visam o apoio e a cooperação entre os museus da região, promovendo uma valorização real da oferta cultural do Algarve.
Tendo por base quatro Museus Municipais do Algarve, nomeadamente, Portimão, Tavira, Faro e Albufeira, a composição da Rede rege-se por uma Carta de Princípios, onde estão definidas as linhas de acção deste grupo de trabalho.

O Museu do Trajo de S. Brás de Alportel, o Museu Municipal de Loulé, o Museu Marítimo Almirante Ramalho Ortigão, o Museu Municipal Dr. José Formosinho – Lagos e o futuro Museu Municipal de Lagoa fazem também parte desta Rede.

Na reunião que decorreu em Albufeira no dia 16 de Outubro de 2007, foi eleito o comité de coordenação constituído por representantes de cinco dos museus, nomeadamente, Museu do Trajo de S. Brás de Alportel, Museu Municipal de Tavira, Museu Municipal de Portimão, Museu Municipal de Loulé e Museu Municipal de Arqueologia de Albufeira.

Bernardo Sousa em testes nas estradas de S.Brás

Bernardo Sousa parte para as últimas duas provas do Nacional de Ralis apostado em conseguir bons resultados, e para esse efeito esteve a testar no Algarve em estradas algarvias, numa sessão que contou com uma ajuda muito especial: Marc Duez!

O pluri-campeão belga – bem conhecido do público português, pelas suas participações no Rallye de Portugal, conduzindo de forma sempre espectacular um BMW M3… - esteve em São Brás de Alportel, juntamente com a equipa técnica da Marítimo / Coral / Sá / C.S. António e o piloto Bernardo Sousa, tentando ajudar a encontrar o melhor compromisso de afinações de asfalto do Mitsubishi Lancer EVO 9, com que a equipa conta para lutar pelas primeiras posições, nas provas que faltam do Campeonato Nacional de Ralis.
A experiência de Duez revelou-se bastante útil para o piloto madeirense, que cumpriu por diversas vezes um percurso de cerca de 3,5 Km entre as aldeias de Cova da Muda e Javali, mas o teste terminaria um pouco antes do esperado, já que foi detectada uma falha técnica no motor do carro, que impediu a progressão dos trabalhos.
«Ainda assim fizemos algumas voltas e fomos tentando melhorar o carro, com a ajuda do Marc. Ele é muito experiente e conhece o Mitsubishi muito bem, especialmente no asfalto, que é o piso de eleição dos ralis belgas. Obtive boas indicações, corrigi alguns erros e posso afirmar que a sua presença foi uma verdadeira mais valia para este teste.
Finalmente, ele também se manifestou favoravelmente quanto à minha atitude na pequena classificativa, o que me deixou satisfeito e sobretudo, confiante!»

21 outubro 2007

Limpeza de Ribeiras



Na sequência da Ligação de São Brás ao Sistema Multimunicipal de Saneamento, no dia 2 de Julho, momento que marcou o início da despoluição das ribeiras de Machados e Alportel, a Câmara Municipal avança para a execução de projectos de limpeza dos cursos de água, área vital na promoção da Qualidade Ambiental do Município.


Promoção da Qualidade Ambiental objectivo Principal do Executivo

Programa AGRIS financia técnicos para dar formação sobre limpezas.
Associações, empresas e particulares são os voluntários que efectuaram limpeza.




Após a despoluição dos cursos de água, com o encerramento das estações de tratamento de águas residuais, a autarquia pretende processo à sua limpeza, de forma a recuperar e a devolver às comunidades locais espaços de enorme beleza e riqueza ambiental. Após a sua limpeza e requalificação, estes espaços naturais podem constituir locais de lazer e convívio, pontos de interesse turístico, desempenhando também um importante papel ao nível da prevenção de fogos florestais. Sabemos que os cursos de água quando não se encontram limpos, armazenam enormes cargas florestais combustíveis, constituindo verdadeiros rastilhos para a propagação de incêndios.

Neste sentido, a Câmara Municipal promoveu de 9 a 13 de Outubro uma acção de formação e sensibilização, sob o tema “São Brás Verde – Limpeza de Ribeiras”, iniciativa aberta à comunidade: associações, empresas e população em geral.


A acção decorreu nos sítios de Hortas e Moinhos e Arimbo, nas ribeiras de Machados e Alportel, respectivamente; e contou com a participação de grupos formados por funcionários da autarquia, associações e empresas nos dias 9, 10, 11 e 12, sendo o último dia aberto ao público em geral. No sábado, dia 13, a acção contou com a participação do Grupo de Escuteiros de S. Brás de Alportel, em formação.

Todas as intervenções no terreno tiveram o acompanhamento de especialistas na área florestal, mediante o apoio da empresa GEOTERRA, que prestaram esclarecimentos e informações sobre o material de protecção adequado à limpeza (nomeadamente capacetes com auriculares e viseira, luvas, caneleiras e botas), os correctos procedimentos para a remoção de espécies prejudiciais ao desenvolvimento da flora natural, e os cuidados a ter, de modo a proteger as espécies de relevante interesse ecológico, como o freixo, a atabua e o loendro.

Ao fim de 5 dias de intervenção, foi possível limpar uma área de cerca de 10.000 m2.

A iniciativa contou com financiamento comunitário, mediante o Programa AGRIS e integra o plano de acção proposto pelo Plano Municipal de Defesa da Floresta, para a prevenção de fogos florestais.

20 outubro 2007

São Brás de Alportel fica sem investimento

PIDDAC: Governo reduz verbas para região
António Eusébio não está preocupado

O Algarve vai sofrer no próximo ano um corte no investimento da Administração Central de quase dez milhões de euros. A proposta de PIDDAC regionalizado do Governo é especialmente negativa para três dos mais pobres concelhos da região, que ficam sem qualquer verba.

O investimento total cifra-se nos 95,2 milhões de euros, menos 9,5 por cento do que o Governo destinara para este ano; 57,1 milhões são para projectos de carácter regional ou interconcelhio e a restante verba (38 milhões) encontra-se dividida pelos concelhos. Faro é o que terá a maior fatia (18,1 milhões). Pelo contrário, Alcoutim, Aljezur e São Brás de Alportel são completamente esquecidos na proposta do Governo.

Macário Correia - AMAL
“…É a continuação da estratégia do abandono…”

“É a continuação de uma estratégia de abandono do Interior, através de um desinvestimento generalizado”, afirma Macário Correia, presidente da Associação de Municípios do Algarve (AMAL). Segundo ele, não dá para perceber como é que “as zonas com maiores carências são as que nada recebem”.

Francisco Amaral – Alcoutim
“…não há nada para fazer em Alcoutim?…”

O presidente da Câmara de Alcoutim está revoltado com a situação. “Pelos vistos, este concelho não faz parte do País”, diz Francisco Amaral. E ironiza: “Parece que para o Governo já não há nada a fazer em Alcoutim. Deve ser por o município ser muito rico...”

Manuel Marreiros – Aljezur
“…já estou habituado a ver o concelho marginalizado”

Manuel Marreiros, que lidera a edilidade aljezurense, está também descontente mas não surpreendido. “Já estou habituado a ver o concelho ser marginalizado, como se não existisse. Sempre foi assim, com este ou outro Governo. É algo que está enraizado”, salienta o autarca. Marreiros ainda acredita, no entanto, que uma das obras de que o município carece – a Variante à Vila – possa ser incluída no orçamento da Estradas de Portugal.

António Eusébio – S. Brás de Alportel
“…São Brás não precisa do PIDDAC…”

Quem não se mostra muito preocupado com o facto de o concelho não aparecer na proposta do Executivo é o presidente da Câmara de S. Brás de Alportel. António Eusébio diz que as principais obras de que o município carece “não precisam de vir no PIDDAC regionalizado”, pelo que irá “aguardar serenamente”. A grande prioridade é a construção da estrada de ligação à Via do Infante e ao Mercado Abastecedor.


19 outubro 2007

PIDDAC 2008


São Brás de Alportel não vai receber
… um cêntimo sequer!

De acordo com o Programa de Investimentos e Despesas da Administração Central (PIDDAC) para o próximo ano São Brás de Alportel não vai receber um cêntimo sequer.

A proposta de PIDDAC apresentada pelo governo para 2008, no âmbito do Orçamento do Estado, prevê um corte de quase 10 milhões de euros para a Região do Algarve.

Este ano, entre investimentos em cada um dos treze concelhos contemplados e outros projectos comuns a toda a região, o Algarve receberá apenas pouco mais de 92.5 milhões de euros, contra os 105.1 milhões de 2007 e os 171.8 milhões de 2006.

Aljezur, Alcoutim e S. Brás
Receberão zero!

Os concelhos mais afectados são os de Aljezur (que em 2007 apenas recebeu 25 mil euros…), Alcoutim (que recebeu no ano passado 37.562 euros) e S. Brás de Alportel a quem tinham sido atribuídos 125 mil euros no PIDDAC anterior (para obras de remodelação do parque escolar). Em 2008 se este PIDDAC vingar, estes concelhos receberão zero!


Concelhos mais ricos
Recebem mais.

Os cinco concelhos mais ricos do litoral – Albufeira, Faro, Loulé Portimão e Lagos – recebem quase 85% das verbas do PIDDAC destinadas ao investimento directo no Algarve.

O concelho mais beneficiado pelo PIDDAC será o de Faro, que receberá 18.1 milhões. Albufeira receberá 5.5 milhões e Portimão 4.3 milhões.


Critérios de distribuição das verbas,
Sem cor partidária?...

Além dos três que nada receberão em 2008, os cinco municípios com menos dinheiro destinado a investimentos da administração central são Monchique (70 mil euros), Castro Marim (122.175 euros), Lagoa (200.581), Vila do Bispo (248.856 euros) e Vila Real de Sto. António (295.923 euros). Curiosamente, destes apenas um executivo municipal é de maioria PS (Monchique), enquanto todos os restantes são PSD.

Mas a provar que os critérios de distribuição de verbas do PIDDAC, nada parece ter haver com a cor partidária dos presidentes de Câmara está o facto de, no caso dos 3 municípios que nada receberão em 2008, dois serem do PS (S. Brás e Aljezur) e um ser do PSD (Alcoutim).

18 outubro 2007

Ficaram sem o curso e sem o dinheiro

Queriam ser esteticistas

A jovem Sara Filipe, de 21 anos, natural de São Brás de Alportel, tem um sonho na vida: ser esteticista. Em Novembro de 2005, inscreveu-se, com três amigas, num curso de estética e cosmética, na Algarbel, sucursal em Quarteira, da Dourocabe.

“Entreguei logo 666 euros de inscrição e uma prestação, estive ano e meio a assistir às aulas de outro curso e nunca tive aulas práticas”, queixa-se Sara Filipe. E nunca viu o início do seu próprio curso. “Em Abril deste ano, já éramos dez formandas, pelo que resolvemos desistir e pedir a restituição do dinheiro”, resume.

Após muita insistência a Dourocabe formalizou um acordo, mas “nunca cumpriram os prazos dos pagamentos”, garante Sara, que se queixa de ter ficado “sem o curso e sem dinheiro” e de ter gasto “muito em telefonemas e deslocações”. Patrícia Miguel, que entregou 3000 euros – metade do custo do curso – e Patrícia Anjos, que entregou 6000 euros, são duas alunas que também esperam da restituição da totalidade das verbas.

Dália Miranda, da Dourocabe, disse ao Correio da Manhã que o curso durou cerca de cinco meses e que foram as formandas a abandoná-lo “invocando vários pretextos”. Quanto à devolução das verbas, a responsável afirma que, de um total de 13 000 euros, já foram devolvidos 9000 e a empresa “está a fazer um esforço para cumprir o acordado”.

Teixeira Marques in "Correio da Manhã"

17 outubro 2007

Dia Internacional das Bibliotecas Escolares

Assinala-se a 22 de Outubro o Dia Internacional das Bibliotecas Escolares. Neste âmbito a Rede Concelhia de Bibliotecas de São Brás de Alportel, com o apoio da Câmara Municipal, elaborou um programa de actividades dirigido às crianças e jovens do concelho, desde o ensino pré-escolar ao ensino secundário.

Nas várias escolas vão haver “desafios imprevistos”, nos quais pequenos grupos de alunos vão surpreender os colegas de turma ao irromper na aula e recitar em voz alta excertos de livros. As questões deixadas no ar vão ser depois debatidas.

No dia 22 de Outubro, pelas 20:30 horas, na Biblioteca Municipal, os pais dos alunos são convidados a participar nesta iniciativa através da sessão temática “Sabias que?”.

16 outubro 2007

Plano Nacional de Enriquecimento Curricular

Actividades extra-curriculares
nas Escolas do Ensino Básico

Para o desenvolvimento do programa de enriquecimento curricular durante o novo ano lectivo 2007/2008, a autarquia de São Brás de Alportel preparou um programa diversificado de actividades extra-curriculares para os cerca de 600 alunos das escolas do 1.º ciclo do ensino básico.

Com estas actividades pretende-se proporcionar aos jovens são-brasenses um ensino de qualidade, criar novas oportunidades de aprendizagem e enriquecer os seus percursos escolares, indo para além das disciplinas curriculares.

Ensino de inglês, música, educação física e desportiva e ainda diversas áreas de expressão artística são as várias actividades oferecidas depois das aulas, num horário que se estende diariamente até às 17:30 horas.

Para isso a Câmara Municipal estabeleceu um protocolo de cooperação com o Agrupamento Vertical de Escolas de São Brás de Alportel da Direcção Regional de Educação, de modo a implementar no concelho o programa de enriquecimento curricular do 1º ciclo do ensino básico, programa criado por despacho do Ministério da Educação, o qual regulamenta o acesso ao apoio financeiro, concedido pelo Estado para a promoção das actividades.

Esta componente educativa é de frequência gratuita e pretende adequar o horário dos alunos às necessidades das famílias, bem como explorar a criatividade dos jovens, a sua sensibilidade para as artes e ajudar a criar hábitos de vida mais saudáveis aliados à prática de desporto.

Para a concretização do projecto, a autarquia contratou um conjunto de 13 professores, nas áreas de inglês, expressões artísticas e educação física. Cabe agora à autarquia disponibilizar as salas de aula necessárias, criar condições para a promoção e realização das actividades e assegurar o transporte dos alunos, em caso de necessidade.

Por seu turno, o Agrupamento Vertical de Escolas do concelho responsabiliza-se pela vigilância dos alunos entre as 15:00 e as 15:30 horas, e das 17:00 até às 17:30 horas, bem como por afixar informação sobre o programa nos locais apropriados e contactar com os encarregados de educação.

15 outubro 2007

Sub 20 do Algarve

Com 2 atletas são-brasenses
continua a preparação para Taça das Regiões

A selecção de Sub 20 do Algarve cumpriu recentemente, na Guia, o terceiro treino de observação e preparação para a Fase Zonal da Taça das Regiões da UEFA.

A selecção algarvia vai tentar, entre 1 e 4 de Novembro, em Lisboa, apurar-se para a Fase Final Nacional, marcada para meados de Dezembro. Para o efeito, o seleccionado algarvio terá de superiorizar-se às suas congéneres de Lisboa e Setúbal, selecções que integram o mesmo grupo do Algarve.

No aprumo da Guia estiveram 26 jogadores.

Lusitano VRSA: Marco Cavaco, João Jesus, Fábio Serrano, Afonso Leal e João Azul

Almancilense: Leonardo Tomé, Frederico Hopffer, Norberto Chagas e Filipe Cabeleira

Louletano: Mathieu Sagreira, Carlos Trindade e Pedro Guerreiro

Imortal: Mário Raimundo, Cláudio Coelho e Fábio Félix

Lagoa: Décio Prata e Michael Liljenberg

Farense: Wilson Pereira e Hernâni Oliveira

Sambrazense: Fábio Tavares e André Paula

Quarteirense: Nuno Gonçalves

Beira Mar: Luís Firmino

Ferreiras: Pedro Colaço

Alvorense: Nuno Alves

Ginásio de Tavira: Valério Rufino

14 outubro 2007

Contos de Liberdade 2007




S. Brás de Alportel / Loulé / Faro

13 outubro 2007

12 outubro 2007

Impostos Municipal sobre Imóveis (IMI)


O valor do imposto sobre imóveis
é decidido pelas Câmaras Municipais.
Alcoutim com IMI mais baixo da região.

Alcoutim vai tornar-se no concelho do Algarve com a menor taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em 2008. Isto segundo o presidente da Câmara, que ontem, ao Jornal Correio da Manhã, garantiu que o IMI “vai ser o mais baixo permitido por lei”.

A ser assim, a taxa ficará em 0,4% para prédios urbanos e 0,2% em relação a prédios avaliados nos termos do Código do Imposto Municipal Sobre Imóveis (CIMI). Estes últimos são os prédios avaliados depois de 1 de Dezembro de 2003.

Depois seguem-se na lista Vila Real de Santo António e Aljezur, com 0,7% e 0,4%, para prédios urbanos e prédios avaliados pelo CIMI, respectivamente.

Faro, cujo novo IMI foi aprovado nesta semana, fixou os valores em 0,7% e 0,45%. Em Lagos a taxa em 2008 será de 0,75% e 0,35%.


São Brás de Alportel é um dos quatro concelhos
Que aplica taxa máxima permitida por lei.

Em Castro Marim, Tavira, Olhão e São Brás de Alportel os munícipes vão pagar o máximo permitido por lei, 0,8% e 0,5%.

Sete concelhos ainda não avançaram com novos valores pelo que as percentagens existentes são referentes ao ano passado. Entre estas, a mais baixa é a de Vila do Bispo, onde os valores são de 0,6% para prédios urbanos e de 0,3% para prédios avaliados depois de Dezembro de 2003.

Em Lagoa, as taxas eram de 0,7% e 0,425%. Quase igual a Loulé, onde se aplicava as percentagens de 0,7% e 0,43%.

Em Albufeira, as taxas eram de 0,7% e 0,47% e em Silves de 0,8% e 0,45%.

Finalmente, em Silves e Portimão, os valores aplicados eram os máximos permitidos pela lei.

Orçamento de Estado em 2008

Seis concelhos algarvios recebem menos.
S. Brás de Alportel recebe mais.

Os concelhos algarvios de Albufeira, Castro Marim, Lagoa, Lagos, Portimão e Vila Real de Santo António vão receber menos dinheiro do Orçamento de Estado em 2008, enquanto os municípios de Aljezur, Vila do Bispo e Loulé mantêm o mesmo nível de transferências do ano em curso.

De acordo com a proposta do Governo entregue na sexta-feira no Parlamento, dos 16 concelhos algarvios, apenas recebem um aumento no montante de verbas a transferir pelo OE os municípios de Alcoutim, Faro, Monchique, Olhão, São Brás de Alportel, Silves e Tavira.

Dos 10 concelhos em todo o país que sofrerão cortes nas verbas do Orçamento em 2008, seis são algarvios, enquanto somente quatro - Óbidos, Benavente, Palmela, Porto Santo – são de outras regiões do país.

Dos quatro que mantêm os mesmos níveis, três são algarvios e apenas um não é: Alcochete.

A justificação para as 10 autarquias que sofrem uma quebra «deriva directamente da elevada capitação de impostos que auferem», justifica o secretário de Estado da Administração Local numa nota à imprensa.

Apesar dos cortes que vão afectar o Algarve, a transferência de verbas do Orçamento de Estado para os municípios em 2008 vai crescer 4,7 por cento, face a 2007, totalizando 2.406,5 milhões de euros, de acordo com a proposta do Governo entregue na Assembleia da República.

O acréscimo de 108,1 milhões de euros, face a 2007, vai reflectir-se em aumentos de verbas para a esmagadora maioria dos concelhos.

De acordo com informação disponibilizada pelo gabinete do secretário de Estado Adjunto e da Administração Local, Eduardo Cabrita, todos os municípios vêem crescer as suas verbas provenientes dos impostos do Estado, à excepção de 14.

Noticia completa em : O Barlavento.

Creative Commons License

Estado do Tempo, Gralheira, SB Alportel

E-mail

Firefox 2

Firefox 2

Solidariedade

O nosso Clone?
  • Alma-Algarvia
  • (na versão Câmara Municipal)

  • GDC Machados
  • UDR Sambrasense
  • Grátis

    Grátis

    Depósito do Calvin

    Snoopy

    Tiras do Zero

    Locations of visitors to this page

    Firefox 2

    Get Firefox!

    Alternative Browser Alliance

    StopIE.com - Stop Internet Explorer

    Powered by Blogger

    Local Blogs - Blog Top Sites

    ecoestadistica.com