10 maio 2007

Piscinas Municipais (descobertas)

Mais de 3000 euros pela Chave do Bar das Piscinas
A mais alta quantia paga desde que se começou a leiloar as Chaves.

A notícia, (ver aqui), do concurso para a exploração do bar das piscinas municipais valeu à Câmara Municipal de São Brás de Alportel a maior participação de sempre ao leilão pela chave do bar.

Foram vários os empresários são-brasenses e outros que ao terem conhecimento atempado do concurso de exploração do bar das piscinas, resolveram participar na hasta pública para a chave do bar. O resultado desta forte participação foi sem dúvida alguma o melhor de sempre para os cofres da autarquia.

Mais de 3000 euros foi o quanto pagou um empresário são-brasense do ramo da restauração pela “chave” do bar das piscinas, depois de um disputado leilão em que os lances mínimos eram de 50 euros.

Ainda dizem o blog não ajuda?!...

3 comentários:

Anónimo disse...

Deus queira que não se arrependa de ter dado 600 contos pela tasca logo nas primeiras semanas.

Anónimo disse...

nao faz mal se correr bem foge-se ao impostos ,se correr mal a camara da um subsidio.

Elsa disse...

Só espero que este ano o bar tenha um serviço muito melhor para oferecer aos utilizadores da piscina, que é para isso que ele
lá existe, e que não se transforme num bar de exploração nocturna, como aconteceu no ano passado, em que funcionava até ás duas da manhã e estava encerrado muitas vezes até ás onze e meio dia, não prestando assim nenhum tipo de serviço aos utilizadores da piscina durante aquele período, com a agravante que as farras que se faziam lá durante a noite(sem qualquer tipo de fiscalização por parte da câmara) deixavam alguns vestígios nos espaços envolventes à piscina, nomeadamente vidros de garrafas ou copos partidos devido aos quais algumas crianças e adultos utilizadores da piscina se lesionaram, assim como a invasão das zonas envolventes à piscina e até á própria piscina por parte de alguns dos utilizadores do bar durante este período. Estando afixado o regulamento de utilização das piscinas na entrada das mesmas, o qual é tão rigido ao ponto de proibir a uitilização de protectores solares, que é uma das primeiras recomendações dadas pelos
responsáveis de saúde e alvo de inumeras campanhas para a prevenção do cancro da pele, e sendo o dito regulamento fiscalizado pelos funcionários da Câmara que durante o horário de funcionamento das das piscinas lá se encontram a cumprir e muito bem o seu serviço é lamentável que depois do horário de funcionamento das piscinas não exista uma fiscalização por parte da entidade responsável(Cãmara) que financeiramente benefícia da exploração do bar.