24 novembro 2006

Campo Municipal Relvado


UDR Sambrasense afasta candidatura Municipal

A Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, no contexto do compromisso assumido no Congresso do Desporto com o movimento associativo e autarquias, lança um conjunto de medidas que visam promover oportunidades de crescimento redistribuindo recursos em articulação e proximidade com os clubes e com os praticantes e em parceria com as autarquias.

A Medida 2 - «O Primeiro Relvado» tem como objectivo apoiar a construção e instalação de campos relvados sintéticos nos Municípios que na sua área de competência territorial não disponham de nenhum equipamento desportivo relvado com dimensões de um Grande Campo de Jogos. Contribuindo, de modo concreto e efectivo, para eliminar as assimetrias territoriais existentes em infra-estruturas desportivas.

É intenção da autarquia são-brasense candidatar-se a este financiamento, usando-o para até ao final de 2008 construir o Campo Municipal Relvado no futuro Parque Desportivo Municipal. Com os projectos feitos e toda a documentação necessária à candidatura já elaborada, esta é uma oportunidade de ouro a autarquia financiar o Campo Municipal Relvado e António Eusébio dar mais um passo para o cumprimento das suas promessas eleitorais.

No entanto o Regulamento de acesso ao financiamento é claro: « Art.º2 - Poderão candidatar-se ao apoio no âmbito desta Medida os Municípios que na sua área de competência territorial não disponham de nenhum equipamento desportivo relvado com as dimensões de um Grande Campo de Jogos.». Esta condição afasta a candidatura do Concelho e da Freguesia de S. Brás de Alportel porque desde há meses existe um Grande Campo de Jogos Relvado no concelho e é pertença da União Desportiva e Recreativa Sambrasense.


Instituto do Desporto reúne com autarcas

Os vereadores de Desporto das 16 câmaras municipais algarvias reuniram-se, na passada segunda-feira, com o delegado regional do Instituto do Desporto de Portugal (IDP), de forma a apresentar as medidas de apoio que o Estado coloca à disposição das autarquias e clubes nacionais, assim o Programa Nacional de Desporto Para Todos.

No âmbito da "Medida 1 - Saúde e Segurança nas Instalações Desportivas", as autarquias consideram que seria importante "alargar a candidatura a todos os clubes", independentemente de serem possuidores do Estatuto de Utilidade Pública.

Esta medida destina-se a apoiar a realização de obras de beneficiação nas instalações de apoio dos clubes e associações desportivas, nomeadamente a ampliação ou requalificação de balneários e valências neles existentes, as instalações sanitárias, a rede de equipamentos de gás, água e electricidade, e vedações e rampas com grades de apoio a deficientes.

Apenas um clube algarvio, a Associação Desportiva da Quinta de São Pedro (Lagoa), procurou apoios na primeira fase, mas não foi contemplado pelo Estado. Até 30 de Março do próximo ano, podem ser feitas candidaturas para uma próxima fase.

Segundo Silvério Andrade, delegado regional do IDP, a maior parte das associações desportivas "utiliza instalações municipais", pelo que não podem beneficiar deste programa.

Em relação à "Medida 2 - O Primeiro Relvado", o responsável da câmara são-brasense acentou que uma autarquia não pode ver inviabilizada uma candidatura pelo facto "de já existir um relvado particular no seu concelho".

De um custo total de 350 mil euros, o Estado comparticipa com 262 mil euros. No Algarve, quatro concelhos não têm campos relvados municipais - São Brás de Alportel, Castro Marim, Aljezur e Alcoutim -, devendo avançar com o pedido de apoio.

Além da "Medida 3 - Modernização das Federações Desportivas", em breve, o IDP deverá disponibilizar um programa para ajuda na aquisição de viaturas, confidenciou o delegado regional do instituto ao Região Sul.

Nas conclusões extraídas da reunião, os autarcas consideram ainda "importante" uma maior ligação aos centros de saúde concelhios, possibilitando a realização dos exames de avaliação médico-desportivos pelos médicos de família dos jovens praticantes, "aliviando, desta forma, as verbas que os clubes e as autarquias disponibilizam para o efeito".


15 comentários:

SID disse...

Olha aí os apoios governamentais!!!
Será que é desta que clubes como o Machados ou a União se vão candidatar a estes financiamentos para beneficiação das suas instalações?...

Nã, não me parece!... é demasiado complicado!... é bem mais fácil ir à Câmara "chorar" apoios junto do Vitor e do António Eusébio!!!... muito mais fácil!

Bhaaaaaa!

Social(Ista) Democrata

Anónimo disse...

O clubes do concelho só não se candidatam se forem burros, até porque há por aí muita "instituição" a ajudar na elaboração das candidaturas!

Também é verdade que isso dá trabalho, como diz o SID é mais facil chorar subsidios na camara! Vamos ver!

Sem Espinhas

Gosma disse...

O pirica teve estar outra vez aos saltos.
Ele já gosta pouco da União, atão agora!
he he he he he

Anónimo disse...

eh eh eh...se não se candidatarem é porque os dirigentes não sabem preencher impressos!!

-->judas<-- disse...

Nos machados a Marlene preenche o impresso. E na União se o Eduardo não souber preencher que peça ajuda ao Cristóvão!... Entre os dois fazem isso mesmo aqui na câmara. Se for perciso eu dou uma ajudinha... lol

Anónimo disse...

Esta medida vem mesmo a calhar!
Se o Eusébio saca o Relvado ao Estado é
a maneira de calar a oposição.

Pode não ser o que inicialmente estava projectado fazer, provavelmente será um "estádio de qualidade duvidosa" mas relvado e isso é que interessa!

Veja-se as piscinas, um pouco aldrabada em relação ao projecto inicial, mas vai ser uma realidade! Um investimento na ordem dos 3.200.000 euros (que dava para 3 escolas EB1 + Pré Escolar ou 2 Lares de Terceira Idade ou 11 campos de futebol c/ relvado sintético).

É o investimento que todos anseiam (ou talvez não) e que consome mais de 60% do investimento para o desporto no ano de 2007.

Juntar-lhe a possibilidade de construir um campo relvado até ao final de 2008 era fundamental para calar a má-lingua da oposição.

Vamos esperar para ver.

JMC

Cusco disse...

O cusco deseja um bom-fim-semana e lá nos encontraremos...

Anónimo disse...

Vergonha a União faz um campo com dinheiro de todos nós e agora a Autarquia não pode fazer um .
Fica-mos sem campo
Sr Presidente obrigue a União tirando o subsidio a fazer um campo ou a ceder aquele a Autarquia . O campo relvado para meia duzia de cansados e crianças filhos dos papas ricos .
Gastar dinheiro em maos alheis ´we o que dá.

Anónimo disse...

Não existe campo não se faz campo acaba-se com um escalão dizendo que não há jogadores se forem para a segunda o que se faz aos jovens.
E agora não se pode fazer campo porque os Ex Sr da União quiseram faze-lo para terem uma taça ou uma estatua e que nem no meio da tabela se encontram e ainda andam a pagar jogadores para virem para a União ao clube dos outros. E É assim que estamos neste concelho em termos de futebol e desporto

Anónimo disse...

Tanta porcaria por causa dum campo relvado, cum caraças!!!

Se não há campo relvado municipal é porque a câmara NÃO QUER!!!

Com os 3 milhoes que vão custar as Piscinas Aquecidas podiam-se ter feito 10 campos relvados, é tudo uma questão de prioridades!! Fónix!

Deixem lá a União da mão!
Não emprenhem pelas orelhas com as conversas da Câmara, porque esses são todos bons moços, mas só para aquilo que lhes interessa!


Sem Espinhas

Anónimo disse...

Não é a Autarquia a culpada mas sim a União que queria agarrar tudo acabando com os Machados e unindo-se a Sociedade para esses trabalharem e eles mandarem e para isso com dinheiro da camara fez o relvado . Agora havia projecto para fazer um quase de borla e não se pode fazer porque os Sr da União resolveram fazer um para duas equipas ainda por cima de Senio acabando com a de Juniors .

Anónimo disse...

Q VERGONHA! O SABRAZENSE SEMPRE SERÁ O EMBLEMA DA NOSSA TERRA.EU JOGUEI NA TERCEIRA DIVISÃO NESTE CLUBE! JÁ NA ALTURA SE FALAVA DE UM CAMPO RELVADO, FELIZMENTE ALGUEM O CONCRETIZOU... PARA BEM DE QUEN GOSTA DE DESPORTO.OS MACHADOS AINDA NÃO EXISTIAM, COMO FUTEBOL SÉNIOR, NÃO VENHAM CULPAR O SAMBRAZENSE, POR NÃO CONSEGUIREM O Q QUEREM...

Anónimo disse...

DINHEIRO DE QUEM? TEU? FOSGA-SE, SÓ UM BURRO. OS MACHADOS RECEBEM PRATICAMENTE TANTO DINHEIRO DA CÂMARA COMO A UNIÃO E AÍ É QUE O DINHEIRO É BEM GASTO? QUAL A OBRA? A EQUIPA DOS MACHADOS E QUASE TODA DE FORA DE S. BRAS E A DA UNIÃO QUASE TODA DE S. BRÁS..ONDE É QUE O $ É MELHOR GASTO? VIVA OS MACHADOS, VIVA A SOCIEDADE, DEIXEM A UNIÃO EM PAZ.

Anónimo disse...

A União quem é?
Jogaste há quantos anos na terceira e iniciaste onde?
Pois essa teoria é a da direcção da União acabar com todos e ficar sozinho e ter o dinheiro só para eles e acabar com o futebol jovem e os Machados . O que acontece é que os meninos finos pagam para jogar na União e os pobres ficam na outra colectividade .é esse principio que a União esta mal orientada e assistiu-se este ano acabando com os Juniors .
Será mais depressa o fim da União do que os Outros pois quem trabalha para a União só quer dinheiro desde os treinadores e os jogadores e exploram os miudos para pagarem a velhos. É para isso que foi o relvado pago pela autarquia.

Continuem assim que vão longe??????

Anónimo disse...

Toda de fora os jogadores e a União quantos são da terra ????
A União recebe muito mais e com a mesma equipa e onde gasta o dinheiro??
Os Machados tem obra e com o esforço deles e o trabalho dos braços deles agora a União tudo pago ou fica a dever ?
Já viste as contas ???
Vai ver ???