13 março 2007

Energia eólica

ALGAR coloca torre no limite periférico do Aterro do Sotavento no Barranco do Velho

A Algar, a empresa que recolhe os resíduos sólidos no Algarve, quer aproveitar o vento no Barranco do Velho para produzir energia.

A medida está a ser analisada no âmbito de um protocolo entre a ALGAR e o Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial, que prevê a instalação de uma estação de monitorização, para avaliar a capacidade de produção energética que poderá ser instalada no aterro.

Hélio Barros, administrador da ALGAR, está confiante no sucesso da operação: “Vamos pôr uma torre no limite periférico do aterro do Sotavento, até ao final do mês. Não basta haver vento, é necessário que seja constante, e todos acreditamos no potencial daquele local para a produção”, afirmou ao Observatório do Algarve.

Em função das medições e da determinação da viabilidade económica do projecto, irá ser decidido qual a capacidade a instalar de torres eólicas, que poderão vir a ser instaladas noutras infra-estruturas da Algar.

No Sotavento, a energia eólica poderá servir como complemento a outra forma de energia, entretanto em desenvolvimento, baseada na tecnologia de pilhas de hidrogénio, inovadora a nível nacional.

De referir que este acordo com o INEGI – que tem sido responsável pelos estudos de caracterização do potencial eólico para a produção de electricidade da maior parte dos parques eólicos do país – vem na sequência de uma aposta da empresa algarvia de tratamento de resíduos sólidos na produção de energias alternativas, baseadas em fontes renováveis.

No Barlavento, por exemplo, a Algar é já fornecedora de energia da EDP, através de um sistema de geradores que funcionam a biogás, proveniente da decomposição dos resíduos orgânicos recolhidos no aterro de Porto de Lagos. Em 2008, S. Brás de Alportel terá uma fábrica a tratar 20 mil toneladas de resíduos orgânicos para produzir cerca de 1,2 megawatts de energia eléctrica.

9 comentários:

Anónimo disse...

Alguém me sabe dizer onde vai ser a famosa fábrica de lixo?

Anónimo disse...

no quintal do Pirica.......

Anónimo disse...

antes fosse!!!!

Calimero

Gosma disse...

Não tenho a certeza, mas acho que vai ficar nos Barrabés!

Anónimo disse...

Barrabés !!!!!!!!

Anónimo disse...

Ó Sr. Engenheiro Eusébio, tanta modernice e os esgotos continuam a ser deitados para a ribeira São Bras-Estoi, que vergonha em pleno seculo XXI, nao se vê, nao faz mal......que tristeza.

Vivam as festas, o glamour, o charme, a hipocrisia, etc.

Com gente assim, no comando dos concelhos, enfim.

COISA RUIM

Anónimo disse...

É aqui que o nosso Presidente ganha mais uns cobres, com tanto desemprego e pessoas qualificadas em biologia do amniente, e estes Gajos a paparem o dinheiro, o nosso dineiro, AVANTE CAMARADA.

A MORENA AMIGA

Anónimo disse...

Meus amigos não sou muito velho mas também não tenho 25 anos ,lembro-me de ouvir dizer aqui aos uns atrás de que era para vir para S.bras central de cerveja ,central da edep, ainda era outra coisa o que é certo nada veio para S.Brás por culpa de alguém e de quem agora querem que essa maquineta venha para S.Brás então não vê que vem mesmo só para instalar na fabrica de cortiça nos almargens que do avo do presidente da câmara .Mas não acredito porque este presidente da câmara é um banana, e houve este invento desportivo aqui em S.Brás porque muito jovens fizeram força para isso.

Obrigado

Anónimo disse...

Nam senhor...veio bué da coisa cà pra S.Bras sim senhor/

polacos
brasileiros
ucranianos
moldavos
russos
angolanos
rotundas
estradas novas
lidl
intermarché
construtores civis
e o mais importante disto tudo " A CASA DO BENFICA"

ja agora o presidente nam é do sporting ?



com espinhas